Na atualização da situação epidemiológica do país, feita esta manhã, não são avançados mais dados sobre este primeiro doente considerado recuperado. Contudo, as autoridades de saúde já tinham referido anteriormente que um doente na ilha de Santiago (Praia) e outro na Boa Vista tinham testado duas vezes negativo para covid-19.

Entretanto na manhã de hoje, dia 15, o Ministério da Saúde e da Segurança Social confirmou que houve um aumento exponencial de casos positivos de Covid-19 na ilha da Boa Vista. Das 196 amostras enviadas da ilha, 45 são positivas e há 4 amostras com resultados pendentes.

Todas as amostras de casos suspeitos de covid-19 no país estão a ser analisadas no Laboratório de Virologia, instalado em março no Instituto Nacional de Saúde Pública, na cidade da Praia, que até sexta-feira tinha feito apenas cerca de uma centena de análises.

Desde 19 de março, o país regista um total de 56 casos de infecção por Covid-19.

De recordar que até ontem, dia 14, a ilha da Boa Vista tinha registado 7 casos positivos, seis casos que tiveram origem no hotel Riu Karamboa - dois cidadãos ingleses e quatro cabo-verdianos -, e ainda o caso positivo de covid-19 numa turista dos Países Baixos que já foi evacuada para o seu país de origem.

Há também 4 casos confirmados de covid-19 na Praia, ilha de Santiago (três pessoas da mesma família) e no Mindelo, ilha de São Vicente (uma cidadã de nacionalidade chinesa).

Cabo Verde cumpre hoje 18 dias, de 20 previstos, de estado de emergência para conter a pandemia provocada pelo novo coronavírus, com a população obrigada ao dever geral de recolhimento, com limitações aos movimentos, empresas não essenciais fechadas e todas as ligações interilhas e para o exterior suspensas.

O atual período termina ao final do dia 17 de abril, mas o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, – que declara o estado de emergência após autorização do parlamento – afirmou que vai comunicar ao país, na quinta-feira, a sua decisão sobre a eventual prorrogação.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou quase 127 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Por regiões, a Europa somava hoje 85.271 mortos (mais de 1 milhão de casos), a América do Norte 25.661 mortos (619.640 casos), a Ásia 5.162 mortos (145.541 casos), o Médio Oriente 5.031 mortos (106.630 casos), a América do Sul e Caribe 3.001 mortos (70.213 casos), a África 874 mortos (16.285 casos) e a Oceânia 78 mortos (7.652 casos).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.