"Nós tivemos conhecimento de pessoas a fazerem consumo de bebidas alcoólicas nos isolamentos, o que é uma situação reprovável", denunciou o diretor de Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças, Jorge Noel Barreto, na habitual conferência de imprensa, na cidade da Praia, para fazer o ponto de situação da doença no país.

Até hoje, Cabo Verde registou 315 casos acumulados de covid-19, dos quais 67 recuperaram, dois morreram e dois foram transferidos para os seus países. O arquipélago tem 244 pessoas nos espaços de isolamento que funcionam como hospitais de campanha.

Neste momento, apenas as ilhas de Boa Vista (seis) e Santiago (238) têm casos ativos da doença, mas Jorge Noel não avançou na conferência em qual isolamento e em que ilha foi registado o consumo de bebidas alcoólicas.

Na Praia, o principal foco da doença neste momento, há pelo menos três espaços de isolamento, na Cruz Vermelha, no Estádio Nacional e na Escola de Hotelaria e Turismo, com elementos da Polícia Nacional e de Forças Armadas à porta.

"As pessoas estão nos isolamentos por precaução e o Ministério da Saúde tem estado a fazer um esforço enorme para que essas pessoas não constituam fonte de infeção para o resto das pessoas que estão ainda nas comunidades", prosseguiu o diretor, recomendando ao cumprimento das normas desses espaços e a colaborarem com as equipas de saúde.

Jorge Noel Barreto disse que há fiscalização, mas notou que as pessoas utilizam outras formas para fazer entrar produtos que não são recomendados nesses hospitais improvisados.

"Os profissionais de saúde estão ali no sentido de assegurar que fiquem bem e é por isso que nós pedimos também que as pessoas colaborem, porque é uma situação muito excecional neste momento, é uma resposta muito intensa que está a dar-se, com os poucos recursos que nós temos", prosseguiu, indicando que os profissionais de saúde "estão a ficar cansados".

"É por isso que estamos a pedir às pessoas que estão nesses isolamentos para terem atitudes o mais correto possível", insistiu o diretor de Serviço de Prevenção e Controlo de Doenças de Cabo Verde, que pediu ainda calma e paciência às pessoas isoladas por causa da covid-19.

As autoridades de saúde de Cabo Verde estão a ponderar a possibilidade de as pessoas infetadas com covid-19 cumprirem o isolamento em casa, mas Jorge Barreto salientou que isso vai depender das condições necessárias nos domicílios.

Notando que é uma alternativa, o diretor sublinhou, no entanto, que, a ter de ser implementada, a medida não será para toda a gente.

O responsável de saúde falava na conferência de imprensa no dia em que foram diagnosticados mais 26 novos casos na cidade da Praia e a poucas horas de apenas a ilha de Santiago permanecer em estado de emergência por mais 15 dias.

Jorge Noel Barreto afirmou que o prolongamento constituiu uma oportunidade para a maior ilha do país se preparar da melhor forma para sair deste estado de exceção.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 297 mil mortos e infetou mais de 4,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,5 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.