Registaram-se mais quatro vítimas mortais, em relação ao dia anterior, para um total de 9.122.

Desde o início da pandemia, o RKI contabilizou 206.242 mil casos de covid-19 na Alemanha, 190.800 já foram considerados curados.

“A evolução da pandemia preocupamo-nos muito”, realçou Wieler em conferência de imprensa, assumindo que há que “respeitar as regras”.

Apesar da maioria dos contágios se produzir na Alemanha, a entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças definiu algumas regras para turistas, depois de o ministro da Saúde, Jens Spahn, ter definido na segunda-feira a obrigatoriedade da realização de testes a todos os que cheguem de países de risco.

“O aumento dos números deve-se ao nosso descuido. Isso aplica-se, não só às pessoas, mas também às empresas”, referiu o presidente do RKI, apontando o progressivo relaxamento do uso de máscaras de proteção ou da distância de segurança.

“Não sabemos se este é o início de uma segunda vaga, mas pode ser. No entanto, continuo convicto de que podemos fazer frente a esta situação se respeitarmos as regras em vigor e que não devem ser questionadas”, realçou Lothar Wieler.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 650 mil mortos e infetou mais de 16,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.