“Nego categoricamente essa informação” disse à imprensa o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirtchi, sobre a informação avançada pelo deputado Ahmad Amirabadi Farahani, que acusou o governo de Teerão de “mentir ao povo”.

O vice-ministro frisou que os casos registados pelas autoridades são de 61 pessoas infetadas com o Covid-19, das quais 12 morreram.

Ahmad Amirabadi Farahani, eleito por Qom, onde foram anunciados, a 19 de fevereiro, os primeiros casos de mortes provocadas pela nova pneumonia viral, afirmou que o número de mortos se elevava a 50 na cidade santa, capital da região com o mesmo nome, situada 150 quilómetros a sul de Teerão.

“Peço ao nosso irmão que declara esse número de 50 mortos que nos forneça a lista dos respetivos nomes. Se os mortos em Qom forem metade ou um quarto desse número, demito-me”, assegurou o vice-ministro da Saúde.

“Comprometemo-nos a ser transparentes na publicação dos números. Anunciaremos todos os números relativos às mortes no conjunto do país”, disse por seu lado o porta-voz do governo, Ali Rabii.

Os números oficiais iranianos são de 34 casos de infeção na província de Qom, 13 em Teerão, seis em Gilan (norte), quatro em Markazi (centro), dois em Isfahan (centro), um em Hamendan (oeste) e um em Mazandaran (norte).

À exceção das duas primeiras mortes, em Qom, as autoridades não indicaram o local das restantes 10.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.