A entrega aos doentes oncológicos foi feita pela presidente da ACLC, Cornélia Pereira, que em declarações à imprensa elucidou que esta acção enquadra-se no âmbito da comemoração do “Março, mês da Mulher”.

“Essa cesta básica contem um kit de higiene, itens que consideramos essenciais que os doentes poderão precisar e alem desse kit simbólico quisemos também trazer uma mensagem de ânimo e solidariedade aos doentes em quimioterapia neste momento”, afirmou.

Segundo esta responsável, a ACLC pretende ao longo do ano ajudar cerca de 70 doentes que estão na luta contra o cancro, ajuntando que a entrega dos kits será faseada, beneficiando principalmente aqueles que estão fora de suas ilhas.

“As entregas neste momento abrangem a cidade da Praia e, devido aos constrangimentos que a associação enfrenta, não conseguimos chegar a todas as ilhas, mas ao mesmo tempo estamos a beneficiar as ilhas porque tem doentes evacuados que vieram de outras ilhas”, realçou, indicando que a aquisição dos kits foi possível através da parceira entre a ACLC e algumas instituições da sociedade civil.

Abordando, por outro lado, os constrangimentos que a ACLC enfrenta, Cornélia Pereira apontou a necessidade de a referida associação ter sede própria como “o maior constrangimento”, ressalvando que o espaço que utiliza neste momento é “muito pequeno e o preço do arrendamento é elevado” para a ACLC, que mantém as portas abertas graças ao apoio dos sócios e parceiros.

A mesma fonte indicou ainda que a ACLC tem em curso uma campanha de sensibilização para angariar mais sócios, uma vez que, sustentou, neste momento cerca de 60 por cento (%) dos associados deixaram de pagar quotas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.