Sofás, eletrodomésticos, brinquedos e outros objetos que utiliza no dia-a-dia incluem, na sua composição, substâncias que tornam a sua vida mais segura, mas que são tóxicas. A inalação e ingestão destes compostos pode acontecer sem que se aperceba e implicar riscos para a saúde. É importante saber conviver com eles diminuindo ao máximo o grau de exposição.

O contacto muito prolongado com estes químicos pode ter consequências como erupções cutâneas, falta de ar e dor de cabeça. Pode ainda prejudicar a saúde reprodutiva, o sistema imunitário e o sistema hormonal e originar doenças como cancros e diabetes. 

Não vale a pena pensar em despir a casa de todos os objetos. O contacto com estas substâncias é inevitável, pois até no soalho podem estar presentes. Além disso, são também benéficas, já que aumentam a segurança do seu lar.

Embora não note a presença destes químicos, eles estão lá e, por isso, vale a pena conhecê-los pelo nome:

  • os ftalatos tornam os plásticos mais flexíveis e resistentes. Estão presentes em vários utensílios e em 10% da amostra de brinquedos analisada pela DECO PROTESTE;
  • os retardadores de chama existem em cortinados, sofás, computadores e outros aparelhos elétricos. Impedem que estes objetos se inflamem quando sobreaquecem ou em caso de incêndio doméstico;
  • os compostos perfluorados constam nos tecidos com tratamento (antinódoa, antitranspirantes ou antirrugas) e servem para impermeabilizar estes têxteis. 

Medidas tão simples como arejar a casa e lavar os têxteis com frequência contribuem para minimizar a presença de químicos. A par disto, deve optar por produtos de higiene, limpeza e tintas com Rótulo Ecológico Europeu, que atesta a presença de menos substâncias nocivas.

Os plásticos aglomeram muitas substâncias nocivas. Se puder escolher, opte por pisos de madeira, pedra natural ou cerâmica. Se gosta de decorar o soalho com tapetes e carpetes, escolha os de fibra natural, para minimizar o contacto com ftalatos e formaldeído (gás irritante presente nos tecidos com tratamento e na cola dos móveis de madeira aglomerada). 

Lave tapetes, cortinados e sofás com frequência. Limpe superfícies, chão e aparelhos com um aspirador com filtro HEPA (High Efficiency Particulate Air). Na cozinha, evite as panelas e frigideiras de teflon, pois, com o uso, podem libertar partículas nocivas; prefira as de cerâmica. Guarde os restos em recipientes de vidro ou cerâmica. Se preferir recipientes de plástico, verifique na etiqueta que não possuem bisfenol A.

Evite os purificadores de ar; é melhor arejar as divisões da casa, sobretudo se tiver pisos novos ou envernizados recentemente. Evite também os inseticidas. Se forem indispensáveis, ventile a divisão após o uso. Se tiver crianças ou animais de estimação, abdique de produtos em spray.

Se comprar roupa nova, lave-a sempre antes de usar. Algodão orgânico e linho são os têxteis mais aconselháveis tanto para vestir, como para toalhas e lençóis. Se possível, escolha têxteis certificados com o Rótulo Ecológico Europeu ou Oko-tex e evite tecidos com tratamento. Também os brinquedos com materiais de origem natural são os melhores. Prefira os de algodão, poliéster e lã e recuse os que possuem enchimento de poliuretano, pois costumam conter retardadores de chama. 

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.