Há dois factos neste artigo que não são novidade. Primeiro, o verão traz-nos o calor (ele já nos visita). Segunda evidência, tempo mais quente pede, naturalmente, hidratação. Reparou o leitor na palavra “naturalmente”. Pois, ela não aparece aqui a despropósito.

“Naturalmente”, porque hidratar pede-nos água. Ou seja, não vamos incluir as gulodices açucaradas, na lista dos itens que, efetivamente, nutrem de líquido o nosso organismo. Todos sabemos o que traz este rol guloso: Refrigerantes, chás industriais (vulgo ice teas), bebidas alcoólicas e algumas outras que, parecendo um apelo ao natural, como os néctares e afins, carregam rótulos pejados de açúcares processados.

O que nos resta, então? Água, obviamente, embora, aqui, lhe possamos acrescentar alguns argumentos. No caso vertente, vamos dar-lhe um acompanhamento, a fruta e um toquinho de aromáticas.

O que lhe propomos é uma Água de Morango, com a fruta da época, naturalmente doce, espevitada com um talo de alecrim.

É simples, escolha uns dez a 12 morangos dos pequeninos, olfativos, sem manchas e, importante, sumarentos e saborosos. Lave-os em água corrente, corte-lhes os talos e dê-lhes uma facada no sentido longitudinal, o que lhes vai extrair sabor.

Entretanto, num frasco ou jarro alto, já verteu um litro de água (pode usar a da torneira). Nesta, vai juntar os morangos e apaladar com um raminho de alecrim.

Leva a sua água aromatizada ao frigorífico um par de horas, tirando a cada 30 minutos para mexer (vai ajudar a libertar sabor e a água ficará com uma agradável tonalidade).

Findo este tempo, a sua água está pronta a servir. Pode fazê-lo incluindo os morangos no copo ou, caso os desmereça, guarde-os para usar, por exemplo, numa salada de frutas ou em batidos.

Para acelerar o processo, pode usar água previamente arrefecida no frigorífico, morangos também retirados do frio e algumas pedras de gelo. Não obterá um sabor tão intenso, mas, sem dúvida, acrescenta valor à sua água.

 

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.