O salão de cosmética que agora se encontra na Várzea, mesmo ao lado do Palácio do Governo, já teve outras localizações, outras funcionárias, mas as clientes assim como a filosofia de serviço mantêm-se. Dirce Mendes, “apenas Dirce” para os amigos diz ela, é dona do salão, do talento e do sorriso que tem mantido as clientes antigas e angariado novas candidatas a um tratamento de beleza. Porque a mulher Cabo-verdiana é bela e os retoques só realçam essa beleza, segundo a própria, é com gosto que ao longo dos anos se vem dedicando aos cabelos, maquilhagem, pedicure, depilação, limpeza de pele, etc.

Há um notório brilho de entusiasmo nos seus olhos quando ele fala do que faz. Dizendo que o faz desde há muitos, muitos, anos.

Viveu nos EUA onze anos, entre 1988 a 1995. Tendo tido a experiência de ter trabalhado nesse país, reconhece que lá as mulheres estão à frente no que diz respeito às opções e hábitos de estética e cosmética. Mas também reconhece que a mulher cabo-verdiana vem evoluindo continuamente e massificando a procura dos diversos serviços. Razão pela qual desde o início da sua actividade sempre teve sucesso apesar da constante e cada vez maior concorrência.

Segundo esta profissional houve sempre as tendências e modas que marcaram o país ao longo dos anos. Antes de 1995, o estilo dominante era as transas e depois seguiu-se os looks afro-americanos, com Whitney Houston como modelo.

Na actualidade, em particular neste ano de 2010, a maior referência de moda seguida é a cantora americana Ryana. Mas também as santas da casa fazem milagre. Pois também a nível nacional já há aquelas mulheres cabo-verdianas que são consideradas ícones de moda e cujas opções são tendências seguidas por muitas outras. Nomeadamente, diz Dirce, Leila Chaves assistente de bordo dos TACV, Elisabete Correia, apresentadora do programa “Mais Saúde” da TCV, Janira Hopffer Almada actual ministra da juventude.

Os homens cabo-verdianos começam um despertar para as questões estéticas, do bem-estar físico e da imagem moderna. Não obstante ainda são uma minoria na procura dos serviços. Ficando-se normalmente pelo corte de cabelo, vestuário e em nalguns caso manicure e pedicure. “Muitos homens cabo-verdianos ainda têm complexos em frequentar salões de beleza”, afirma a proprietária.

Do salão de beleza que combina com uma boutique de venda de roupas, sapatos e bijutaria importados. Todo o seu trabalho é apresentado dia 8 de Março por ocasião do dia internacional da mulher no lançamento do canal SAPO Mulher do portal sapo.cv.

PARTNER

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.