A pressão social é cada vez mais significativa e até no mercado de trabalho a boa aparência e o porte atlético traz vantagens. É natural que a idade traga alterações na distribuição da gordura corporal, que se concentra cada vez mais no tronco, ao nível da cintura.

Por este motivo a lipoaspiração e a lipoescultura tem vindo a crescer, sendo um dos procedimentos estéticos principais do universo masculino.

Designado por "Daddy Do-Over", a escultura do corpo através da lipoaspiração tem ganho uma popularidade crescente, pois são cada vez mais os pais na casa dos 40 anos e até mais, que, dedicados à família e ao trabalho procuram manter a boa forma e lutam contra os quilos “a mais” que se acumulam no abdómen.

Apesar do cuidado com a alimentação e a sensibilização crescente para prática de exercício físico, não é fácil alcançar o resultado pretendido. A gordura que é resistente ao treino desportivo é geralmente a gordura subcutânea, que se encontra entre a pele e a parede muscular, e é precisamente, essa camada que a lipoaspiração vai trabalhar.

Aliar a cirurgia ao desporto e aos cuidados básicos com a saúde é a atitude mais inteligente e a única que promove resultados duradouros e satisfatórios.

A versatilidade da técnica, quando bem aplicada, permite obter resultados muito satisfatórios.

Em casos específicos, pode haver lugar para a lipoaspiração de Alta Definição, quando o resultado pretendido passa pela definição da parede abdominal (os apetecíveis "sixpack").

Pós-operatório

A recuperação do procedimento não é muito demorada, mas exige cuidados especiais, sobretudo na primeira etapa do pós-operatório.

O universo masculino está a mudar: há cada vez uma maior preocupação com a saúde, com a adoção de hábitos saudáveis e com a aparência.

A competitividade do mundo laboral é outro aspeto cada vez mais relevante. A lipoescultura é uma arma terapêutica eficaz, segura e com resultados muito gratificantes e determinantes na vida dos pacientes.

As explicações são da médica Ana Silva Guerra, especialista em Cirurgia Plástica e Medicina Reconstrutiva.