Taylor Swift quebrou recentemente o silêncio sobre a sua opinião política e recorreu às redes sociais para manifestar o seu apoio a dois candidatos democratas do Tennessee, Phil Bredesen e Jim Cooper, para as duas câmaras do Congresso, nas eleições do dia 6 de novembro, através de um texto partilhado no Instagram. Na mesma publicação, a cantora critica ainda Marsha Blackburn.

“Sempre decidi e sempre decidirei o meu voto em função do candidato que mais proteger e lutar pelos direitos humanos que penso que todos merecemos neste país. Acredito na luta pelos direitos LGBT e que qualquer forma de discriminação baseada na orientação sexual ou de género é errada. Acredito que o racismo sistémico que ainda vemos neste país é assustador, repugnante e prevalente”, começa por dizer a artista, referindo que “não pode votar em alguém que não esteja disposto a lutar pela dignidade de todos os americanos, independentemente da cor de pele, do sexo ou de quem amam”.

Logo de seguida, a cantora confessou que não vai votar em Marsha Blackburn e explicou os motivos para tal.

"Por mais que gostasse no passado e vou continuar a gostar de votar em mulheres para cargos políticos, não posso apoiar Marsha Blackburn (...). Ela votou contra a Lei de Reautorização da Violência Contra as Mulheres, que tenta proteger as mulheres da violência doméstica, perseguição e violação. Ela acredita que as empresas têm o direito de recusar servir casais gays e que eles não deveriam poder casar. Estes não são valores do Tennessee”, explicou, referindo que por estas razões, vai votar em Phil Bredesen para o Senado e Jim Cooper para a Câmara dos Representantes.

"Por favor, instruam-se sobre os candidatos que estão na corrida eleitoral no vosso Estado e votem com base naquele que melhor represente os vossos valores. Muitos de nós nunca encontraremos um candidato ou partido com o qual concordemos a 100%, mas temos de votar de qualquer forma”, acrescentou.

Palavras que não passaram despercebidas ao presidente norte-americano, como adianta a CNN. Em resposta às declarações de Taylor, Donald Trump elogiou o desempenho de Marsha Blackburn. “Está a fazer um grande trabalho no Tennessee. Tenho a certeza que a Taylor Swift não sabe muito sobre ela”, afirmou, acrescentando com um sorriso no rosto: "Podemos dizer que agora gosto da música dela cerca de 25% menos”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.