Se há algo por que Meghan Markle tem lutado desde que entrou para a família real britânica é a privacidade. De facto, tirando os eventos público que fazem parte dos seus compromissos enquanto duquesa, a verdade é que a mulher de Harry pretende manter-se sempre discreta.

Prova disso foi, por exemplo, o batizado do filho, Archie, que contou apenas com 25 convidados e no qual não foi autorizada a presença de jornalistas ou fotógrafos.

Mas a história não se fica por aqui. Segundo o Daily Telegraph, no dia em que Meghan foi assistir ao Torneio de Wimbledon, os seguranças pediram às pessoas à sua volta que não tirassem fotografias, uma vez que a sua privacidade deveria ser respeitada nesse momento.

Algumas dessas pessoas não levaram a bem o aviso considerando exagerada toda esta proteção, chegando-se mesmo a considerar “parvo” todo este controlo.

Por seu turno, uma fonte próxima do palácio esclareceu que é habitual as pessoas que acompanham os membros da realeza da eventos pedirem para que o público não tirem fotos.

Ainda assim, na Internet surgiu quem não concordasse com esta versão.

“A Meghan deveria ser avisada que isto não funciona muito bem. A família real ocupa uma posição privilegiada. Isto não significa que não possam pedir alguma privacidade, mas não num evento desportivo de dimensão mundial”, afirmou a especialista Rebecca English, acrescentando que desde que a pessoa em questão não constitua uma ameaça então este género de avisos não deverão ser feitos.

“O que deveria ser uma fotografia engraçada tornou-se num assunto discutido por todo o lado”, concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.