Sobre a sua infância

“Esta não foi a primeira vez que fui à Disney World na Florida. Fui com ela. [Diana]. É uma das memórias mais felizes que tenho. Andei no Space Mountain 14 vezes. Pensei ‘Isto é absolutamente fantástico, das melhores coisas de sempre’. Existem vários lugares no mundo onde experienciámos momentos como esse e fizemos memórias felizes. ” Good Morning America, ABC (2016)

Sobre o período em que esteve no exército

“Só queria provar aos outros que tinha uma série de competências – por exemplo, pilotar um helicóptero Apache – do que ser simplesmente o príncipe Harry. Senti que era aceite e que podia esquecer que era o príncipe Harry quando estava com eles.” Newsweek (2017)

Sobre o evento desportivo Invictus Games

“Para mim isso é o meu vício. Todas as pessoas que deixam o exército precisam de estar ligadas a alguma coisa. Neste momento temos 70 nações e independentemente do país, é um encontro de mentes. Todos passaram pelo mesmo, fizeram treinos semelhantes e tiveram experiências parecidas. É isso que eu adoro. […] Conseguimos criar uma plataforma e comunidade onde as pessoas, todas juntas, podem partilham as suas experiências e perceber que não estão sozinhas e que, caso decidam falar, vão sentir-se apoiadas.” Prince Harry Journey To Invictus, CTV (2017)

Sobre a importância da avó enquanto Rainha de Inglaterra

“Quando éramos mais novos era fácil tomarmos a avó como garantida. Era só a nossa avó. Só nos últimos 10 anos é que percebi e aceitei o quão importante ela é no mundo inteiro e especialmente no Reino Unido.” ABC News (2012)

Sobre a sua relação com a mãe

“Para mim e para o William ela era a melhor mãe de todas. Mesmo falando dela agora, eu consigo imaginar os abraços que ela nos dava. […] E sinto falta disso e daquela parte da família, daquela mãe que nos dá esses abraços e aquela compaixão que todas as pessoas precisam.” Diana Our Mother: her life and legacy (2017)

Sobre o impacto da morte da mãe na sua saúde mental

“A minha forma de lidar com isso foi enfiar a cabeça na areia e recusar-me a pensar na minha mãe porque isso só me ia entristecer e não a ia trazer de volta. Nunca deixei que as emoções fizessem parte da minha vida. […] E de repente, esta dor que nunca tinha processado, veio à tona. Foram 20 anos a não pensar nisso e dois anos de caos completo. Não sabia o que se passava comigo. Achei que fazia parte do processo de crescimento.” Bryony Gordon Mad World Podcast (2017)

Sobre a importância de manter uma vida normal

“As pessoas ficariam espantadas com o quão simples é a minha vida e a do William. Faço as minhas próprias compras. Às vezes, quando volto do talho no supermercado onde vou, tenho medo que alguém me fotografe com o telemóvel. Mas estou determinado a levar uma vida relativamente normal e se tiver a sorte de ter filhos, eles também o vão fazer. […] Mesmo que fosse rei, iria continuar a fazer as minhas próprias compras.” Newsweek (2017)

Sobre o assédio e escrutínio mediático                                        

"A minha mãe incutiu-me uma série de valores que irei sempre tentar seguir apesar do meu papel e do meu trabalho, e de tudo o que envolve, se é que me entendes. Eu sempre disse que ia proteger a minha família, e agora tenho uma para proteger. Portanto tudo aquilo por que ela passsou, e o que lhe aconteceu ainda é uma ferida aberta com a qual lido todos os dias, e isso não é ser paranóico, isso é o facto de eu não querer que o passado se repita... Se alguém soubesse aquilo que eu sei, provavelmente faria extamente aquilo que estou a fazer." Harry and Meghan: An African Journey (2019)

Sobre o seu papel enquanto Príncipe Harry

“A minha mãe morreu quando era muito novo. Não queria estar na posição em que estava, mas acabei por tirar a cabeça da areia, comecei a ouvir as pessoas e decidi usar isso a meu favor. Agora tenho energia e adoro fazer trabalho de caridade, conhecer pessoas e fazê-las rir. […] Às vezes sinto que vivo dentro de um aquário, mas agora consigo lidar melhor com isso.” Newsweek (2017)

Sobre a sua relação com crianças

“Eu tenho uma criança dentro de mim e espero manter sempre isso. Adoro crianças, adoro tudo sobre elas porque dizem aquilo que pensam.” Good Morning America, ABC (2016)

Sobre o legado de Diana Spencer

“Todos fazemos o possível para que ela não seja esquecida e damos continuidade a todos os talentos especiais que ela tinha e que representava enquanto era viva. Espero que as pessoas consigam ver os talentos da minha mãe no meu trabalho.” Good Morning America, ABC (2016)

Sobre a sua decisão em deixar a Família Real

"A decisão que tomei para mim e para a minha mulher [de nos afastamos da família real], não foi tomada de ânimo leve. Foram muitos meses de conversações após muitos anos desafiantes. E eu sei que nem sempre fiz as escolhas mais acertadas, mas em relação a isto, não havia outra opção. Quero tornar claro que nós não estamos a abandonar a família real, e certamente não vos vamos abandonar. [...] Aceitei isto, sabendo que não muda quem sou e o meu compromisso. Mas espero que vos ajude a compreender o que teve de acontecer, que eu abandonaria tudo aquilo que conheci, de forma a dar um passo em frente, em direção ao que espero ser uma vida mais calma." Discurso proferido durante evento da instituição de caridade Sentebal (2020)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.