Foi com os filmes 'Entrevista com o Vampiro' (1994) e 'Fight Club' (1999) que Brad Pitt se tornou um ícone de Hollywood. A década de 1990 foi então um misto de emoções para o ator: Se por um lado o seu talento começava a ter visibilidade, por outro a popularidade trouxe-lhe alguns dissabores.

Sobre esta fase, confessou em entrevista ao New York Times, recorda que se "passava a maioria do tempo escondido a fumar canábis".

Esta aversão à fama apenas deixou de existir quando "sentiu que estava num ponto em que estava a ficar aprisionado" e foi então que decidiu encarar o facto de ser uma celebridade de outra forma.

"Atualmente saio à rua e vivo a vida. Por norma as pessoas são bem simpáticas", rematou.

Leia Também: Confissão impressionante: Brad Pitt não chorava há 20 anos

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.