Como incentivar, todavia, uma criança a pegar num livro e adquirir hábitos de leitura em tempos de revolução tecnológica? A tarefa parece simples, mas não é. Não basta saber ler, é preciso compreender.

Porquê estimular a leitura desde os primeiros meses de vida?

A leitura é uma fonte inesgotável de prazer, devendo, se possível, ser incentivada logo nos primeiros anos de vida – a experiência comum mostra que as crianças conseguem começar a ler as primeiras palavras antes mesmo de entrar na escola. O processo de aprendizagem inicia-se através da observação. Por exemplo, ver os pais a ler um livro ou um jornal representa um estímulo forte para a criança. Aos poucos, vai descobrindo em si e aguçando o prazer pela leitura.

Ao contrário do que possa parecer, promover a literacia não é assim tão diferente de ensinar outras competências. Por exemplo, educar uma criança a saber comportar-se à mesa e utilizar de forma correta os talheres, pode ser um exercício agradável para todos ou, em alternativa, doloroso e difícil quando ensinado sob pressão, gritos e castigos. Com a leitura também é assim. Se mostrar a uma criança de 18 meses um livro e a reação não for positiva, não se preocupe, guarde-o e volte a exibi-lo algumas semanas depois. Sem pressão, nem problemas. Estudos recentes provam que expor uma criança a uma variedade de palavras contribui para o desenvolvimento da literacia.

Ler uma história em voz alta é sempre uma boa estratégia para estimular uma criança para a leitura, mesmo quando ainda não completou o 1º ano de vida.

Quantos mais sons diferentes melhor. Há evidências de que o desenvolvimento cerebral da criança é influenciado positivamente pela leitura desde o período gestacional.

Aprender a ler deve ser, todavia, um processo natural. A idade para que o consiga fazer de forma autónoma surge, regra geral, por volta dos 7 anos de idade.

De acordo com a Fundação Nacional de Leitura Infantil dos Estados Unidos da América, as crianças que mantiveram contacto assíduo com livros desde os primeiros meses, tornaram-se adultos mais confiantes, com maior autoestima e melhor preparados para a vida em geral.

Não se esqueça também de promover a escrita. Coloque à disposição da criança livros, revistas, lápis, giz, e papel. Escreva-lhe pequenas cartas, fáceis de compreender. Verá que, não demorará muito até que tente responder da mesma maneira. Faça da leitura uma atividade regular em casa. Nunca se esqueça que: a leitura e a escrita desempenham um importante papel no sucesso escolar. Há uma estreita relação entre a leitura e o desenvolvimento pleno de outras competências como pensar, falar e aprender.

Há livros infantis incríveis. O problema é que há, também, computadores, consolas, um sem-fim de recursos digitais, quase sempre mais fáceis e intuitivos. Como resistir então ao apelo das novas tecnologias num mundo em que tudo está ao toque dos dedos e os estímulos visuais e auditivos deixam pouco espaço para a imaginação? Como dizer a uma criança, por exemplo, “esquece o jogo do tablet ou do telemóvel e brinca antes aqui com este livro?”.

As novas tecnologias podem ser uma fonte de prazer difícil de contrariar. Como tal, devem ser usadas de uma forma inteligente. Os livros digitais são cada vez mais procurados. Há centenas gratuitos na internet e, tendencialmente, custam metade do preço de um livro comum de papel. Vivemos na “Era Digital”. Em vez de combater esta realidade, porque não a usar para estimular o gosto pelos livros? A tecnologia traz novas formas de potenciar hábitos de leitura. São excelentes maneiras de envolver os alunos no mundo da literatura.

Como promover hábitos de leitura no meu filho?

Conquistar crianças e jovens para a literatura exige criatividade e sabedoria.

Há infinitas estratégias que contribuem para que a leitura seja um prazer, transformando-a num hábito e não numa obrigação. Eis algumas dicas:

  • Leia em voz alta

Se possível, todos os dias um pouco, mesmo que a criança ainda não saiba compreender o significado das palavras. A exposição à leitura exercita o cérebro e poderá ser o impulso que está à procura. Facilite o processo através de obras ilustradas, percorrendo com o dedo indicador cada palavra que for lendo. O simples gesto de manusear um livro já é positivo. O momento da leitura deve ser visto como diversão. Associar o hábito a uma obrigação fará com que a criança tenha a sensação de que está a ser punida, e assim, dificilmente, desenvolverá o tão desejado prazer da leitura.

  • Conte histórias

As narrativas ampliam a visão do mundo, permitem a possibilidade de dialogar com a fantasia e, até ajudam a gerir questões/temáticas tão delicadas e significativas como a morte ou um processo de separação. Boas histórias são importantes instrumentos pedagógicos. Exercitam a concentração, encorajam a sede de conhecimento e ajudam a lidar com as emoções. Geralmente, as palavras ouvidas são melhor compreendidas do que as que são lidas.

  • Incentive a criança a falar sobre a história que ouviu

Inventar uma história, sobre os personagens favoritos também é um bom exercício para os mais pequenos. Faça perguntas sobre a história, o enredo e a conclusão, durante e após a leitura. E resista à tentação de corrigir, se o fizer, com frequência, poderá criar alguma desmotivação, insegurança e até, inibir a criança a continuar. Ao conversar sobre o que leu, a criança pensa, reflete e desenvolve capacidade de compreensão.

  • Estimule as rimas infantis como se de uma brincadeira se tratasse

Verá que é uma boa forma de desenvolver a consciência fonológica da criança. As rimas impulsionam a adivinhar e a prever as palavras. A antecipação das palavras são uma boa estratégia para aprender a ler. As rimas ensinam os sons da linguagem e permitem organizar as palavras por conjuntos, por exemplo, mão, casarão, calção, cão, leão. As rimas possibilitam a aprendizagem da noção de sílaba e a entoação das palavras, competência fundamental para aprender a ler.

  • Incentive a criança a explorar livremente a biblioteca lá de casa

Não se esqueça de proteger, sempre que possível, as principais obras nas prateleiras mais altas, de mais difícil acesso. Mas, dê-lhe permissão para manusear as mais variadas obras, incluindo as de adulto, para que, o mais cedo possível, estabeleça contacto com todo o tipo de livros, incluindo dicionários ilustrados que ajudem a entender o verdadeiro significado das palavras. Os livros devem ser guardados como um doce, disponível para ser saboreado a qualquer momento.

  • Estimule a leitura em conjunto

Algumas páginas lidas pela criança e outras pelo adulto, até que adquira total autonomia para ler um livro inteiro sozinha.  Os livros de banda desenhada poderão despertar o hábito regular para a leitura. Pergunte, por exemplo, à criança se não gostaria de receber como presente a assinatura mensal de livros de banda desenhada.

  • Bons filmes podem conduzir a boas leituras

Depois de assistir a um filme que entusiasmou a criança, compre o livro respetivo. A motivação de saber mais pormenores da história poderá prender a atenção da criança e desenvolver o gosto pela literatura.

  • Incentive a ler jornais

O contacto com a imprensa escrita através de temas do interesse de crianças, nem que seja, por exemplo, um simples desenho, uma fotografia, um puzzle, um jogo de palavras, contribuem para desenvolver o prazer da leitura, da informação e o contacto com os meios de comunicação social. Mostre-lhe que a leitura é fundamental para a compreensão do mundo.

  • Frequente espaços culturais

Museus, exposições, concertos, etc. O teatro, por exemplo, é uma arte onde a palavra e a expressão corporal se conjugam para comunicar sentimentos. Ajuda a libertar a imaginação, a desenvolver o prazer do conhecimento e a melhorar a capacidade critica. Crianças que frequentam estes espaços tornam-se mais curiosas e disponíveis para aprender coisas novas.

Não faltam atividades que estimulem a leitura. Seja criativo. Por exemplo, um texto sobre o personagem favorito da Disney, o desporto preferido ou um livro de receitas podem ajudar.  Estabeleça um período de leitura diário, nem que seja, apenas 10 minutos. Em vez de ver televisão, opte, uma vez por semana, por exemplo, por uma noite de leitura em família.

Abra as portas do universo encantado dos livros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.