Nas ruas do Platô, encontramos o jovem Bruno Miguel Sanches Cardoso, de 23 anos, para o qual a data é um dia normal e que deveria ser assinalada todos os dias.

“Tive um pai sempre presente, amigo e muito brincalhão, por isso para mim o Dia do Pai é todos os dias. Lembro-me das histórias engraçadas e aventuras que ele contava na minha infância e sempre que recordo disto escapa-me risos. É algo muito bom e marcante para mim”.

À semelhança de Bruno, o estudante do Liceu Domingos Ramos Igor Afonso Ribeiro Tavares, de 17 anos, diz que tem uma relação de amizade muito forte com pai e que é sempre bom lembrar o quanto é importante ter um pai presente e amigo na vida.

“É o meu porto seguro, sempre está disponível para me apoiar no que ‘der e vier’ e sempre fomos muito amigos desde da minha infância. Gosto muito da nossa relação não só pelo facto de sermos amigos, mas porque falamos de qualquer assunto e isto é muito bom”.

“A nossa convivência na minha infância foi sempre divertida, lembro-me que saíamos juntos para passear, íamos para interior e esta é uma das memórias de um pai sempre presente e amigo”, finaliza.

Para Ailton Jovane Frederico Pereira, um jovem de 18 anos, o pai é uma das pessoas mais importante da sua vida. “Ele é a minha inspiração e significa tudo para mim”.

Ailton recorda, entre risos, da infância com o pai. “Lembro que brincávamos na hora de comer desafiando qual de nós terminava primeiro”.

Fábio Martins de 17 anos sente-se grato pelo facto de ter um pai sempre presente. “Apesar de ter uma profissão em que em alguns momentos está ausente porque é militar, mas é um homem que procura estar sempre em contacto com a família e disponível para ajudar e apoiar os seus filhos. Enfim gosto muito do meu pai apesar de ser um pouco rigoroso”, diz o jovem aos risos.

A mesma opinião é partilhada pelo estudante Marcos Faria de 18 anos que cresceu com o pai porque a mãe vive no estrangeiro. “É o meu pilar e ele representa tudo para mim. Sempre tivemos uma relação amigável e ele sempre procurou dar o seu máximo para ajudar os três filhos”.

Carlos Patrick Rocha Ramos de 16 anos diz que sempre teve uma relação próxima e amigável com o pai. “Ele foi sempre presente e é um ótimo pai”.

Leonardo Silva, um outro jovem de 17 anos considera que o pai sempre ajudou lhe em todos momentos que precisa. “Ele sempre me apoiou e me ensinou o que é certo. É meu amigo e sempre está presente”.

Já Queliane Gomes Semedo de 21 anos salienta que tanto o pai como a mãe são importantes para si. “O meu pai é meu tudo, é um pai amigo e sempre presente e apesar de alguns momentos de desentendimento tenho um carinho muito especial por ele. O meu pai é meu mundo”.

Na mesma perspetiva de Adélia Correia Silva, 45 anos, o pai tem grande importância no desenvolvimento de uma família, tanto como as mães. “Da mesma forma que uma mãe pode amar, educar e tem responsabilidades com os filhos, o pai também deve desempenhar o seu papel”.

Esta mãe aproveita para desejar um feliz Dia do Pai apelando a todos que sejam responsáveis e que cuidem e amem os seus filhos.

No Bairro do Palmarejo, Ângela Maria Vieira dos Santos, de 43 anos e mãe de dois filhos, diz não ter motivos de queixa do pai dos seus filhos. “Ele sempre foi um pai presente e amigos dos filhos, mas hoje em dia os filhos necessitam ainda mais do amor de um pai, porque há muitos que não estão a assumir o seu papel”, diz e salienta que “o amor de um pai é fundamental, principalmente na fase de adolescência”.

Para Joelma Andrade Pina, 18 anos, que é estudante do Liceu Abílio Duarte, no Palmarejo, o pai é uma figura muito especial que nunca lhe deixou passar por dificuldades. “Amo o meu pai e sou grata por tudo. O meu sonho é um dia poder retribuir tudo que ele me proporcionou e quero lhe desejar um feliz dia para que ele continue sempre presente e carinhoso”.

Sofia Lopes de Brito de 18 anos diz que para falar do pai até lhe faltam palavras. “É o melhor pai do mundo sempre procurou dar-me amor, carinho e não deixar faltar nada.  Foi sempre presente e amigo. Aproveito para desejar um feliz Dia Do Pai para que continue sempre aquele pai maravilhoso e amado”.

Apesar de algumas pessoas defenderem que a efeméride deve ser comemorada todos os dias, o pai João da Luz Costa, de 49 anos, diz que é positivo existir uma data específica para celebrar este dia, também para que cada pai esteja ciente do seu papel na sociedade.

“Sinto-me feliz por este dia ser celebrado em Cabo Verde. Demonstra que cada pai deve desempenhar o seu papel de educar, dar carinho, respeitar e sacrificar-se pelos filhos para que seja reconhecido todos os dias e, mais precisamente, nesta data”.

Este pai deixa uma mensagem para aqueles que ainda têm um pensamento machista e que pensam que cuidar dos filhos é uma tarefa somente das mães.

“É uma realidade, o machismo ainda reina na nossa sociedade. Contudo é o mesmo carinho, respeito, amizade e amor que uma mãe pode demonstrar aos filhos, deve ser o mesmo que um pai para com os filhos. Apesar das mães serem mais atenciosas em alguns momentos com os filhos, mas o pai tem de desempenhar o seu papel na família”, alega.

Da mesma forma, Gentil Oliveira Lopes realça o papel do pai no dia-a-dia, salientando que é o amor que se transmite aos filhos que os faz se sentirem pessoas amadas para que possam também transmitir o mesmo sentimento.

“Procuro desempenhar o papel de um pai exemplar transmitindo aos meus filhos a mesma edução que o meu pai me proporcionou com respeito, carinho, amizade para que possam ser homens e mulheres de amanhã”, almeja este pai de 28 anos.

O mesmo sentimento de orgulho é partilhado por António Vaz Cardoso que foi pai recentemente e que diz sentir-se especial, não só por ter uma data específica para celebrar este dia, mas pelo facto de agora sentir a alegria de ser pai e ver a importância que um pai tem na vida de uma criança.

“Foi algo extraordinário, bonito, senti-mo muito feliz. Hoje sou um pai coruja e quero estar sempre presente para proteger o meu filho e não deixar que lhe falte nada. O importante é dar amor, carinho manter-se presente e mesmo sem condições financeiras, um pai é capaz de amar o seu filho”.

O Dia do Pai em Cabo Verde é assinalado a 19 de março seguindo a tradição da Igreja Católica, que neste dia celebra São José, marido de Maria (a mãe de Jesus Cristo).

Edna da Veiga/Estagiária

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.