Chama-se Elaine Harris tem 36 anos e reside na Escócia, onde há uns anos participou no “Top Model UK”, concurso onde foi finalista e que lhe abriu várias portas na Europa. Mas há cerca e 10 anos que conhece Cabo Verde (desde 2007), nomeadamente a ilha do Sal, onde residiu durante quatro anos e foi nesta ilha que conheceu o trabalho da ONG  “Castelos do Sal”, que desde então tem apoiado.

Depois de ter passado a Páscoa de 2017 em Cabo Verde, onde Elaine teve oportunidade de distribuir ao lado da filha vários donativos aos meninos do “Castelos do Sal”, a "mãe modelo" (como é apelidada na sua terra natal) lançou-se num novo desafio: uma angariação de fundos no seu país, feita através de redes sociais, e propôs-se "o desafio de pedalar 927 milhas em 14 dias, entre a Escócia e a Inglaterra, apesar de nunca ter pedalado mais do que 12 milhas em toda a sua vida, e sem qualquer treino".

Em comunicado, que cita Elaine, é possível ler o depoimento da modelo sobre o desafio: “Os primeiros dias foram horriveis, tinha muitas dores nos músculos. (...) Algumas vezes pensei em desistir, mas as crianças dos Castelos do Sal enviavam-me vídeos a encorajar-me, e isso foi a minha força”.

O desafio permitiu angariar fundos suficientes para oferecer tratamentos dentários e oftalmológicos a todas as crianças da ONG “Castelos do Sal”.

Desta forma, durante o mês de janeiro, dois profissionais de medicina dentária (Dr. Stuart Little) e oftalmologia (Dra. Wendy Wager) estão na ilha do Sal a tratar das crianças que fazem parte da ONG.

O projeto social “Castelos do Sal”, que surgiu em 2011, é uma associação que ajuda cerca de 64 crianças, com idades entre os 6 e os 12 anos, provenientes de famílias carenciadas.

Segundo Andreia Carvalheiro, técnica sócio-educativa da ONG, a associação "tem como objetivo principal a defesa dos direitos das crianças e proporcionar-lhes um tempo e um espaço para brincarem, aprenderem e participarem em atividades diversificadas, garantindo também resposta às suas necessidades  básicas, higiene, alimentação, saúde, etc.".

Citada pela agência Inforpress, a mesma responsável diz que a ONG está preocupada com a cárie dentária infantil, e que vai, através de uma campanha de sensibilização junto dos hotéis, apelar aos turistas a não oferecerem guloseimas às crianças.