Morder é um comportamento normal nas crianças mais pequenas e há numerosas razões pelas quais o fazem. Nesta idade, estão a aprender a expressar e a gerir o que sentem, o que pode significar que, à falta das habilidades linguísticas adequadas, emoções como a raiva ou a frustração saiam na forma de uma mordidela.

Pode também ser um sinal de stress devido a um ambiente com demasiada luz ou barulho ou, no caso dos mais novos, uma forma de mostrar afeto. Na maior parte das vezes, as crianças não o fazem para magoar, escreve a norte-americana Leslie Marley, diretora de um centro escolar da Pensilvânia, na Families Online Magazine.

Embora os miúdos costumem superar esse comportamento naturalmente, é importante que os pais respondam de forma apropriada e evitem futuras ocorrências.

Procure sinais de alerta. Como mãe ou pai, deve tentar perceber se há ações ou circunstâncias que precedem o comportamento. Preste atenção ao que acontece antes de uma mordidela, onde é que o seu filho estava e com quem brincava. Pode começar a notar um padrão e, a partir daí, intervir para evitar que se repita.

Se percebe que a criança se preparar para morder, ofereça-lhe um brinquedo ou um livro. De uma maneira ou de outra, procure desviar-lhe a atenção para longe das circunstâncias possíveis de causar tensão ou frustração. Se a criança morder devido a questões de dentição, ofereça-lhe um aro de borracha.

Mas, se apesar dos seus esforços, a criança morder, a si ou a outra pessoa, é importante que:

Controle as emoções

Se o seu filho lhe morder, esforce-se por não ficar zangado. Custa, sim, mas conte até 10 antes de falar com ele. Quando estiver tranquilo, diga-lhe de maneira a que ele possa entender: “Morder dói. Magoaste-me e isso deixa-me triste”. É importante evitar o uso de palavras punitivas.

Dê atenção à criança que foi mordida

Quando o seu filho morde outra criança, deve dar mais atenção à vítima, depois de informar o seu filho de que magoou outra pessoa. Isto fará com que ele entenda que morder não resulta em obter mais atenção.

Incentive-o a falar

Uma vez que este comportamento ocorre normalmente em crianças mais novas, que não desenvolveram ainda habilidades linguísticas, à medida que o seu filho adquire um novo vocabulário, reforce a importância de usar palavras para exprimir sentimentos ou emoções.

Converse com o professor

É provável que o seu filho morda noutras situações, não apenas em casa. Se costuma morder na sala de aula, pais e professor devem estar alinhados na forma como lidam com o assunto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.