Depois de um estafante dia de trabalho, nada melhor do que ter à sua espera uma cama acolhedora, um colchão relaxante e almofadas muito, muito macias. Mas, lembre-se, existem cuidados e critérios a seguir se quer manter a sua cama sempre em condições, de forma a proporcionar-lhe boas noites de sono. O seu quarto é a sua fortaleza. É o espaço onde pode refugiar-se depois de um dia demasiado longo e o lugar onde se deverá sentir relaxada e em paz.

E, neste caso, uma boa cama ou, mais precisamente, um bom colchão e uma almofada confortável são ingredientes indispensáveis para que todas as noites sejam descansadas e revigorantes. Na hora de escolher um bom colchão, procure um espaço comercial em que se sinta à vontade e entre na loja decidido a perder algum tempo e a gastar algum dinheiro. Sim, porque um bom colchão custa dinheiro, ainda que se trate de um bom investimento.

Basta pensar que passamos cerca de um terço da nossa vida a dormir. A regra mais importante a seguir é, na opinião dos especialistas, experimentar. Não se envergonhe porque, para descobrir o ideal, há que testar . Deite-se em todos os colchões que lhe agradarem, coloque-se de costas, vire-se, experimente a posição que normalmente adota para dormir e veja se se sente confortável. Demore o tempo que for preciso em cada um deles sem pressas nem pressões.

O segredo para conseguir um bom colchão

Conforto e firmeza são, na opinião dos maiores conhecedores, o segredo de um bom colchão. Se não sofre de qualquer tipo de patologia musculo-esquelética, fuja das versões rijas, como muitos especialistas aconselham. Caso sofra de uma patologia traumática da coluna o ideal é dormir em planos mais duros. Cada marca de colchão tem, por norma, uma tabela com vários graus de firmeza, pelo que não deverá encarar como um dogma tudo o que ler nas etiquetas.

No entanto, saiba que a firmeza do colchão que ponderar adquirir deverá ser sempre ponderada em função da combinação de dois fatores, o seu peso e a sua altura. O colchão deve também permitir a mudança de posição durante a noite, de forma confortável. Um outro aspeto importante, que deverá ter em conta, é a capacidade do colchão para facilitar a evaporação de suor, evitando que este se acumule no seu interior, o que só contribui para o danificar.

A questão do tamanho

Se não dorme sozinho, não se esqueça de ter esse fator em consideração quando comprar o seu próximo colchão ou até mesmo a sua próxima cama. A dimensão faz toda a diferença neste tipo de situações. Há quem defenda que uma cama de casal pode medir 130 centímetros e a de solteiro 90 centímetros de largura mas, na verdade, o melhor é optar por uma cama de casal com 180 centímetros, especialmente se uma das pessoas se virar/mexer muito durante a noite.

Colchões. Ideias e sugestões que o vão ajudar a escolher o melhor para si

Ao contrário do que possa julgar, os colchões não são todos iguais. Antes de adquirir um novo, deve também definir, previamente, o tipo de colchão que pretende. Para além da sua preferência pessoal, deve ponderar o tipo de utilização que planeia fazer e também levar em linha de conta a forma como dorme e as suas necessidades de descanso noturno. Embora existam várias tipologias de colchões, estas são aquelas que tendem a ser mais comuns:

- Colchão de molas

Permite uma distribuição do peso do corpo de forma uniforme por todo o espaço e é extremamente duradouro.

- Colchão de espuma/látex

Tem a vantagem de absorver os choques do movimento do corpo, o que garante um sono relaxado mesmo quando o parceiro se mexe muito.

- Colchão de água

Dura muito tempo e apoiam o corpo. Alguns modelos têm dispositivos de aquecimento interno e oferecem menos probabilidade de acumularem
pó e ácaros.

- Sommiers de molas

São quase idênticos aos colchões de molas, mas dispõem de um suporte em estrutura de madeira, pelo que não precisam de uma cama. Basta combinar com um conjunto de pés, acrescentar um sobre-colchão e terá uma cama completa.

A importância de manter um colchão sempre limpo

E, agora que já tem o seu colchão novo, precisa de saber como o manter para que dure mais. Os colchões devem ser virados de duas em duas semanas, durante os seus três primeiros meses de utilização. Após esse período, deverá virá-los apenas a cada dois a três meses. O facto de ir virando o colchão ajuda a assegurar uma utilização mais uniforme e, consequentemente, tende a prolongar a sua duração. É também muito importante que o vá mantendo sempre limpo.

Colchões. Ideias e sugestões que o vão ajudar a escolher o melhor para si

Uma das melhores formas de o fazer é aspirando-o regularmente, para remover o pó e os ácaros. Caso exista a necessidade de deslocar o colchão, transporte-o de lado e nunca opte por dobrá-lo, já que, dessa forma, acabaria por danificar as molas, o que acabaria por reduzir consideravelmente o seu prazo de utilização. E, já agora, saiba que as pegas laterais servem apenas para virar o colchão, nunca para o transportar. Tenha sempre esse pormenor em conta.

Os prazos de validade recomendados

O seu colchão tem, por norma, uma vida útil de sete a oito anos anos, consoante o grau de utilização. Ultrapassada essa idade, faz todo o sentido pensar em substitui-lo, ainda que alguns ofereçam uma garantia de uma década. Poderá facilmente notar se já não se encontra em condições a partir do momento em que começa a apresentar grandes covas, levando-a a descair para o centro da cama. Nesse caso, deverá substitui-lo com a maior das brevidades.

Por outro lado, os colchões velhos apanham pó e sujidade ao longo do tempo e são uma poderosa fonte de alergias, pelo que não os deve conservar para além dessa data, ainda que, à primeira vista, o colchão lhe pareça ainda em condições. Se tiverem mais de 10 anos, são, por isso, um perigo a evitar, definitivamente! Se manchar o colchão, para o limpar, utilize sabão suave e água fria, mas em pouca quantidade, deixando-o depois, se possível, secar ao ar livre.

Texto: Claudia Marina

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.