Ter plantas suspensas é uma excelente opção para quem tem pouco espaço mas deve ter alguns cuidados na escolha das flores, na sua localização e nos cuidados que necessitam. Nesse sentido, escolher uma estrutura estável e segura que não caia com facilidade é um dos primeiros passos a empreender. "Deve fazer a sua aplicação ao teto ou a uma parede com segurança", recomenda Teresa Chambel, arquiteta paisagista, blogger, autora de livros de jardinagem e diretora da revista Jardins.

"Deve escolher plantas que não necessitem de cuidados diários de manutenção, para não ter de as retirar diariamente nem ter de andar em cima de um escadote todos os dias", alerta a especialista. "Deve mudá-las para um vaso maior com substrato adequado, que lhes permita desenvolverem-se em boas condições durante vários anos. Deve ir controlando semanalmente se precisam de água ou de alguma limpeza e deve rodar os vasos para que as plantas cresçam de forma uniforme", aconselha.

"Há muitas plantas que pode escolher. As suculentas e os catos pendentes são uma excelente opção, pois não exigem muitos cuidados de manutenção, mas a Pilea glaucophylla também é muito bonita e fácil de cuidar e pode combinar-se com as outras suculentas de forma muito bonita", sublinha. "É importante pensar no modo como as diferentes formas e tonalidades de folhas se vão conjugar, pois ai está grande parte do encanto das plantas", acrescenta a blogger no vídeo que se segue.

Das três escolhidas por Teresa Chambel, o cato e a suculenta podem ser usados no interior ou no exterior. "Mas a Pilea glaucophylla não", avisa a arquiteta paisagista. "Esta é uma planta muito bonita e resistente. No entanto, tem de se ter algum cuidado quando se trás do viveiro e se planta, pois deve ser desenrolada com cuidado para não se partir muito", refere. "Ela gosta de muita luz e de algumas horas de sol direto de manhã, assim como de regas regulares", indica a diretora da revista Jardins.

"Deve deixar secar bem o substrato entre regas. Este deve ser bem drenado e pode ser o de catos e suculentas", complementa ainda. "Gosta de calor. Não gosta de frio nem de muito vento e também não se dá bem com correntes de ar. Não aguenta no exterior", adverte novamente. A ripsalis e o cato-macarrão são outras das escolhas da especialista. "Este cato desenvolve-se no interior e também no exterior, se não fizer muito frio. Faz um efeito cascata muito bonito", elogia ainda Teresa Chambel.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.