A primavera é uma boa altura para plantar ou transplantar as suas hortícolas, no caso de já as ter semeado anteriormente, como alerta Teresa Chambel, arquiteta paisagista, blogger, autora de livros de jardinagem e diretora da revista Jardins, no vídeo que se segue. Pode fazê-lo em casa e até na sua varanda. "Neste caso, vamos fazer uma plantação de tomates e de alfaces, a base da famosa salada mista que os portugueses tanto apreciam", sublinha a especialista.

"Precisamos de escolher um vaso com, pelo menos, 30 litros de capacidade, para que tenha substrato suficiente para um bom desenvolvimento das plantas", refere. "O tomate precisa ter alguma profundidade para se desenvolver", acrescenta ainda Teresa Chambel. "Vamos, também, plantar algumas flores de época, comestíveis, que são ótimas plantas de companhia. São flores auxiliares, pois chamam insetos, os bons e os maus, salvando assim as nossas plantas", garante.

"Para a plantação ter sucesso devemos usar um substrato bem drenado, rico em matéria orgânica e dar-lhe um suplemento de fertilização para que as plantas se desenvolvam bem. Eu sugiro um fertilizante biológico torrado, que é uma fonte de azoto mas, mais tarde, devemos fazer uma fertilização mais rica em fósforo e potássio, com fertilizantes biológicos ou com fertilizantes feitos por nós", acrescenta ainda a autora do livro de jardinagem "Um jardim dentro de casa".

Para além do vaso grande, vai necessitar de fertilizante biológico, de substrato universal, de tomateiros, de alfaces e de cebolas, assim como de cravos-túnicos. Para plantar tomateiros em vaso, deve começar por garantir a drenagem do vaso com argila e geotêxtil, antes de avançar para a colocação de substrato. Junte, de seguida, 50 gramas de fertilizante torrado e incorpore. Finda a plantação do tomateiro, avance para a das flores e a das alfaces. Regue, sem encharcar.

Estes hortícolas necessitam de entre cinco a seis horas de sol direto por dia. Para além de tutorar para aguentar o peso dos frutos, no caso do tomateiro, é necessário podar, cortando os ramos que ficam entre o caule e o ramo principal. Devem também cortar-se os que estão a menos de 15 centímetros do solo. "Desta forma, o tomate vai ser maior", garante Teresa Chambel. "É também preciso remover as folhas secas à medida que elas vão surgindo", refere ainda.

Estas culturas implicam ainda regas regulares no período de mais calor "para não deixar secar o substrato", justifica a arquiteta paisagista. Fertilizar a cada quatro semanas no período de maior produção e ir colhendo as alfaces folha a folha e os tomates de baixo para cima são outras das recomendações da blogger. Para além destas hortícolas, pode também aproveitar a sua varanda e/ou o seu terraço para plantar ervas aromáticas e/ou morangueiros, como pode ver de seguida.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.