O Sol é o regente de Leão, e quando se encontra neste signo pode expressar em pleno a sua energia mais radiosa, exuberante, apaixonada e generosa. Embora seja um mês astrologicamente mais calmo do que os anteriores, pode colocar-nos perante escolhas difíceis e momentos tensos, que nos ajudarão a ajustar melhor a nossa rota à meta onde queremos chegar.

Depois de um período de eclipses que, entre o final de maio e o início de julho, nos obrigaram a remexer em emoções bem guardadas e a superar mágoas antigas, e após meses de movimentos astrológicos que precipitaram acontecimentos e que nos obrigaram a adaptar rapidamente à constante mudança de contextos, os astros apresentam-nos agora outro tipo de desafio. Agosto é um mês sem grandes mudanças aparentes, mas com transformações que atuam de forma muito profunda e cujos efeitos se estendem até ao final do ano.

O Sol atravessa Leão até ao dia 22, o que faz com que ganhe uma maior expressividade, já que é o signo que rege e, por isso, encontra nele forma de expressar a sua energia de forma mais intensa. A tendência geral, quando o Sol está em Leão, é para que os sentimentos sejam mais exacerbados (e por vezes exagerados). O Sol em Leão adora comunicar aos outros, fazer-se ouvir, ensinar, mostrar, dar o exemplo. Esta é uma altura do ano que privilegia os contactos e as relações pessoais, as paixões, os amores. O Sol em Leão destaca, também, a individualidade e o ego, e isso pode gerar atritos e discussões motivados pelo orgulho, pela vaidade, pelo egocentrismo - os pecados do signo Leão.

A energia de Leão domina o mês, sendo especialmente posta em destaque nos dias 3, com a Lua Cheia em Aquário a opôr-se ao Sol em Leão, e 19, com a Lua Nova em Leão a ajudar-nos a fazer as pazes connosco próprios. Estas duas datas podem deixá-lo com as emoções mais à flor da pele, numa gestão nem sempre fácil de fazer.

A energia desta Lua Cheia é ainda mais tensa porque no dia anterior o Sol forma uma quadratura com Úrano, um dos planetas que protagonizam os eventos astrológicos deste mês. Os aspetos a Úrano, senhor das mudanças, geram sempre tensão. O Sol em Leão em quadratura a Úrano vai trazer a derrocada anunciada de algo que já há algum tempo ameaçava ruir.

Úrano vem sempre "limpar", abrir caminho - uma quadratura do Sol a Úrano deixa-nos com os nervos à flor da pele, especialmente neste caso em que o Sol está em Leão e Úrano em Touro, dois signos assumidamente teimosos e voluntariosos. Nenhum dos dois quer ceder e, ao fazer pressão de ambos os lados, algo acaba por ruir.

Assim, conte com mudanças logo no início do mês que, não surgindo como algo inesperado, vão ajudá-lo a seguir mais leve, liberto do peso de situações que o oprimiam.

No dia 4 de agosto Mercúrio entra em Leão, e isso vai ajudá-lo a fortalecer a sua auto-estima e a procurar maneiras de se sentir melhor na sua pele. Mercúrio em Leão é expressivo, comunicativo e criativo. Adora conviver com os outros e celebrar a vida. O contacto com os filhos está favorecido, assim como as manifestações de amor e a vida social em geral.

A 7 de agosto Vénus deixa finalmente o signo Gémeos, depois de uma estadia prolongada, uma vez que esteve retrógrado durante um certo tempo, entrando no emocional Caranguejo, trazendo ainda maior intensidade afetiva ao nosso dia-a-dia.

O dia 13 de agosto é outra das datas tensas deste mês, porque Marte em Carneiro forma uma quadratura a Plutão em Capricórnio, ativando mudanças na nossa vida. Uma vez que Marte ficará retrógrado em breve, os assuntos que se destacarem na sua vida nesta data serão, quase de certeza, vividos novamente, ainda este ano.

No dia 15 de agosto Úrano fica retrógrado em Touro e isso pode deixar-nos mais instáveis, de uma forma que não será imediatamente compreendida mas que é sentida a um nível muito subtil. No mais íntimo do nosso coração sentimos que algo não está bem ou está prestes a mudar, mas não somos capazes de reconhecer de que se trata. Úrano só deixará de estar retrógrado em janeiro de 2021, iniciando agora um processo demorado de reestruturação das nossas vidas.

Perante a crescente tensão sentida nesta segunda semana de agosto, a Lua Nova em Leão, no dia 18, será como encher o peito de ar antes de mergulhar. A Lua Nova em Leão ajuda-nos a ganhar coragem e a firmar a confiança em nós mesmos antes de enfrentarmos os obstáculos difíceis que começam agora a adivinhar-se. Esta é uma das Luas Novas mais poderosas para fazer uma transformação pessoal, já que a energia de Leão favorece a autoconfiança e a vaidade pessoal, que também tem o seu lado necessário e positivo. Depois deste momento de renovação da fé no nosso potencial, preparamo-nos para a entrada do Sol em Virgem, no dia 22, que nos traz outro tipo de energia.

Deixamos de estar tão centrados nas nossas necessidades pessoais, para passarmos a preocupar-nos com aquilo que afeta todos.

Por fim, a última data marcante do mês será dia 24, em que Marte forma uma quadratura a Úrano, voltando a precipitar acontecimentos e a trazer tensão. Marte prepara-se para ficar retrógrado em setembro e está a mexer com os outros planetas que despoletam acontecimentos e mudanças porque há ainda muito para mudar na nossa vida antes do fim do ano - quer queiramos, quer não.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.