Que significa ser-se intuitivo? E intuição, o que é?

De acordo com a definição básica, intuição é “a capacidade de se adquirir conhecimento sem provas, evidências ou raciocínio consciente, ou sem saber como se adquiriu o conhecimento”.

Quando sabemos simplesmente que o nosso parceiro vai conseguir o emprego para o qual foi entrevistado ou sentimos que vamos encontrar alguém com quem não falamos há meses, isso é a nossa intuição a falar-nos.

A intuição é aquela vozinha que a todos nós sussurra, mas à qual não prestamos atenção. Pode surgir como um palpite, um aperto no estômago ou uma perceção extrassensorial. É sabermos, mesmo sem quaisquer informações, que não devemos avançar com o que tínhamos planeado fazer. Muitas vezes não ouvimos a nossa intuição e depois arrependemo-nos.

Ora a capacidade psíquica é a intuição que aprendemos a levar a sério.

Segundo o dicionário Merriam-Webster: “Define-se sexto sentido como sendo ‘uma capacidade intuitiva apurada’. É sinónimo de PES (Perceção Extrassensorial) ou ESP (Extrassensorial Perception). Conforme o nome sugere, a PES descreve a alegada capacidade de se saber algo que não pode ser entendido com o vulgar recurso aos sentidos.”

Quanto mais aperfeiçoarmos e concentrarmos as nossas capacidades intuitivas, mais cientes nos tornamos quanto às nossas faculdades psíquicas.

Tenho uma amiga que é psíquica intuitiva; por outras palavras, ela sabe coisas e pronto. Não só ouve a sua voz interior como obtém mensagens do mundo espiritual. Pode parecer aldrabice ou mentira, mas se a vissem em ação, ficariam surpreendidos com as coisas que ela sabe.

Claro que se seguirmos cegamente a intuição, arriscamo-nos a cometer erros. Por exemplo, desconfia que o seu par a anda a enganar, mas não tem provas que o fundamentem. Se tiver uma atitude drástica antes de o confrontar ou de reunir mais informações, pode destruir a sua relação de forma irremediável. Devemos escutar a nossa voz interior, mas com sabedoria.

Vejamos o que a astrologia tem a dizer a respeito dos signos mais intuitivos do zodíaco:

1. Caranguejo (21 de junho a 22 de julho)

Para Caranguejo, a intuição e uma perceção profunda das emoções andam de mãos dadas, de forma que não é surpresa estes nativos estarem tão atentos à sua vozinha interior. Não só consegue captar as emoções das pessoas que lhe são próximas como também é recetivo aos sentimentos de desconhecidos.

Talvez seja por causa da sua intuição que tantas pessoas se sentem à vontade a falar com um Caranguejo – pois sabem que este compreende exatamente o que sentem sem precisar de mais explicações.

2. Peixes (19 de fevereiro a 20 de março)

As pessoas intuitivas tendem a ser criativas e Peixes é um dos signos mais criativos do zodíaco. Acontece às vezes ser a sua intuição que lhe serve de inspiração. Sem saber porquê, deixa simplesmente que esta o conduza e, no final, cria algo de absolutamente fantástico.

Escusado perguntar qual a origem da criatividade de Peixes, na medida em que começa em algum recôndito cujo acesso só é possível a uns quantos eleitos. Também é extremamente sensível e consegue sentir quando algo vai acontecer, mesmo não havendo o mínimo indício nesse sentido.

3. Escorpião (23 de outubro a 21 de novembro)

Escorpião é muito intuitivo, sobretudo no que se refere a terceiros. Praticamente fareja a mentira. Por mais que encubramos algo, Escorpião descobrirá a verdade.

Tem uma profunda consciência de si próprio e conhece o que o motiva em tudo – sabe o que faz, o que pensa e porquê. Não podemos enganar um Escorpião porque nem ele próprio consegue enganar-se a si mesmo. É tão intuitivo que nos leva a interrogarmo-nos se o nosso par Escorpião nos consegue ler a mente.

4. Virgem (23 de agosto a 22 de setembro)

O nativo de Virgem é extremamente observador e talvez seja esse o motivo da sua profunda intuição: não lhe escapa nada, nunca. Repara em tudo o que acontece à sua volta até ao mínimo pormenor, sobretudo aquelas pequenas coisas que parecem invisíveis ou insignificantes aos olhos dos outros.

Virgem não tem jeito para aceitar os factos sem mais delongas e tende a analisar exaustivamente praticamente quase tudo, pois quase tudo lhe surge envolto em mistério que o incita a descobrir o que existe por baixo da superfície.

5. Balança (23 de setembro a 22 de outubro)

O nativo de Balança tem uma perceção agudíssima de tudo: do seu ego, dos seus pensamentos e do que se passa no mundo à sua volta. Graças aos seus dotes intuitivos, também está ciente dos perigos suscetíveis de ocorrerem na sua vida, mas isso não o torna menos otimista.

Tem a capacidade de ver o lado radioso das coisas quando, aos olhos dos outros, estas parecem sombrias e sem solução. Balança consegue vislumbrar a teia de enredos de cada situação e também abarcar todas as perspetivas, sobretudo quando se trata de uma discussão. Recusa-se a encarar a vida em termos de preto e branco, dado que sabe por instinto que nada é tão simples como parece.

6. Gémeos (21 de maio a 20 de junho)

Gémeos é um nativo muito social que por instinto sabe o que dizer para fazer as pessoas sentirem-se à vontade ou brilharem numa conversa. Mesmo antes de abrirmos a boca, Gémeos sabe já o que vamos dizer e é frequente ele, sem pensar, terminar a frase de alguém.

Bastante versátil, a sua intuição ajuda-o a saber como deve comportar-se em qualquer situação. É espantoso a marcar pontos numa primeira impressão. Tem sonhos extremamente realistas, quem sabe se por ser tão intuitivo se por outra razão. Será que os mesmos lhe transmitem mensagens? Só Gémeos poderá responder.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.