Maritza Rosabal: Governo prioriza prevenção e combate à violência sexual

A ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, disse hoje, na Cidade da Praia, que o Governo está a priorizar a questão da violência sexual contra crianças e adolescentes, através do plano de combate implementado recentemente.
créditos: Inforpress

Em declarações à imprensa, momentos antes da primeira reunião ordinária do Comité Pró-Crianças e Adolescentes, realizada na manhã de hoje, Maritiza Rosabal adiantou que, apesar “de esta ser a primeira reunião, o comité possui questões muito específicas”.

“Neste momento, temos um plano muito importante a cumprir e queremos que esse comité faça cumprir os objetivos, porque são eles que vão monitorizar o plano. A luta contra o abuso sexual e a violência contra a criança é uma prioridade do Governo e do país”, defendeu.

O plano do Comité Pró-Crianças e Adolescentes visa contribuir para a prevenção e o combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, com salvaguarda especial para a defesa e proteção dos mesmos.

A ministra fez saber ainda que a ideia principal do projeto é fazer com que ele seja cumprido, uma vez que, a partir do plano, o Ministério da Família e Inclusão Social e o Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) terão outra perspetiva do ponto de vista da criança e adolescente.

“Queremos dar a voz às crianças e adolescentes, desenhamos todas as atividades em perspetiva do adulto”, sublinhou, ressaltando que o comité vai fazer toda a ação de luta contra esta causa na base de reflexão e do conhecimento.

Rosabal admitiu ainda que as ações das instituições responsáveis pela luta contra este flagelo, muitas vezes reproduz em “preconceito”, por isso, salientou que é preciso ter uma nova abordagem sobre esta causa, colocando a tónica dos assuntos que envolvem o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.

Por outro lado, a responsável pela pasta da Família e Inclusão Social afirmou que a reunião irá servir também para reconstituir os elementos do comité e discutir sobre a agenda de trabalho, pois possuem compromisso político tanto do Estado como da sociedade em geral.

Por seu lado, a presidente do ICCA, Zezinha Alfama, lembrou que, enquanto coordenadora do plano do combate ao abuso e exploração sexual de menores, o papel da instituição tem sido dar a conhecer a estratégia aos municípios, associações e todas as organizações públicas e privada de Cabo Verde.

“Temos feito um outro papel de conversar com as entidades sobre a importância da reativação dos comités municipais dos direitos das crianças e dos adolescentes”, enfatizou.

O Comité Pró-Crianças e Adolescente foi criado em 2014 e tem o objetivo de articular e coordenar as atividades dos organismos e serviços públicos e privados com intervenção na área da infância e adolescência em Cabo Verde.

Comentários