Detetadas fezes humanas em latas de Coca-Cola produzidas na Europa

Foram encontrados dejetos humanos em latas de Coca-Cola numa fábrica da marca na Irlanda do Norte, avançam órgãos de comunicação do Reino Unido.
créditos: Pixabay

A produção da famosa bebida Coca-Cola foi interrompida numa das fábricas da empresa na Irlanda do Norte, depois de terem sido encontrados excrementos na bebida. De acordo com as autoridades policiais daquela nação britânica, já foi aberto um inquérito pela empresa para investigar o caso.

A Coca-Cola apreendeu centenas de latas com excrementos na fábrica Helllenic Bottling, na cidade de Lisburn, garantindo que o problema não afetou ou contaminou nenhum dos seus produtos que estiveram à venda.

"Estamos a tratar desta questão de forma séria, e por isso, conduziremos uma investigação aprofundada em cooperação com o Serviço de Polícia da Irlanda do Norte (PSNI). O problema foi identificado imediatamente através dos nossos procedimentos de qualidade e todo o produto afetado foi imediatamente apreendido. Este é um incidente isolado e não afeta qualquer produto atualmente à venda", explicou a gigante das bebidas citado pela imprensa britânica.

A Food Standards Agency, instituição responsável pela segurança e questões alimentares no País de Gales e Irlanda do Norte, frisa que possivelmente nenhuma lata contaminada chegou a ser comercializada, embora não possa garantir essa informação com 100% de certezas.

O Belfast Telegraph escreve que os trabalhadores deram conta do problema quando as latas interromperam o funcionamento das máquinas na linha de montagem. Ao verificarem as latas, os responsáveis encontraram fezes no seu interior. "Foi absolutamente horrível. As máquinas tiverem de ser desligadas durante 15 horas para serem limpas", disse fonte da fábrica citada pelo  referido jornal. Segundo a mesma fonte, a fábrica recebe latas vazias para as encher com a bebida. "Normalmente, as latas vêm de qualquer lado no Reino Unido, mas desta vez, aparentemente, vieram da Alemanha", disse.

A Coca-Cola é segura? Dúvidas sobre a bebida mais polémica do mundo

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários