Órfãs siamesas querem ficar para sempre juntas e casar com um único homem

Consolata e Maria Mwakikuti têm 19 anos e estão no último ano do secundário na Tanzânia. São gémeas xifópagas - nasceram ligadas por uma parte do corpo - mas não querem ser sujeitas a uma cirurgia de separação.
créditos: Facebook Maria Consolata

Consolata e Maria Mwakikuti sonham alto, escreve a BBC. Estão no último ano do ensino secundário num colégio de Iringa, na Tanzânia, e já sabem o que querem ser no futuro.

"A nossa expectativa é entrar na universidade e sermos professoras", dizem. "Vamos dar aulas através de um projetor e de computadores", garantem à estação de televisão britânica.

A mãe das jovens morreu no parto e o pai faleceu pouco tempo depois. As gémeas acabaram por ser adotadas pela organização não governamental católica Maria Consolata, da qual herdaram o nome.

Apesar da oferta de vários centros médicos, as adolescentes não querem passar pela cirurgia de separação e até pretendem casar com um único marido.

Os gémeos siameses, também chamados de gémeos xifópagos ou conjugados, estão unidos por alguma parte do corpo. Existem diferentes tipos de junções e não há uma explicação conjunta para a causa de todas as ocorrências de gémeos xifópagos, embora a ciência acredite que essa junção ocorra antes da fecundação.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários