5 dicas para apresentar o namorado aos filhos

O importante é que vá com calma nesta fase e deixe os seus filhos habituarem-se a esta nova situação. Descanse, vai tudo correr bem.

O divórcio tem aumentado cada vez mais nos últimos anos e isso significa, que cada vez é mais frequente o casal refazer a sua vida com outras pessoas. Quando esta relação que terminou envolve crianças, é muito natural que ao terem outros parceiros, nem sempre seja fácil de os apresentar aos filhos, mas é também importante de perceber que não deve sentir-se mal com isso, apenas precisa de descobrir como o deve fazer e sem causar qualquer tipo de constrangimentos ou desconforto aos seus filhos.

Atividades - Para este primeiro encontro é importante que escolha um programa num local público, isto vai fazer com que as crianças estejam mais à vontade e não sintam pressão. É por isso, importante que vá fazendo estes programas, até os seus filhos se adaptarem ao seu namorado.

Carinhos - Nesta nova fase, como não deve receber o seu namorado em casa, também é fundamental que não troque carinhos com ele, quando os seus filhos estiverem presentes. Isto porque, os seus filhos podem virar-se contra si, porque tem medo de perder o seu amor.

Segurança - Como as crianças acabam por ficar mais inseguras, é importante que lhes dê carinho e atenção. O facto de achar que são apenas ciúmes, pode fazer com que os seus filhos se sintam inseguros consigo e prefiram estar com o pai.

Regras - Numa nova relação, é muito normal que o casal acabe por ir alterando o seu comportamento, de modo a agradar o seu parceiro, mas isto é sem dúvida uma das piores coisas que pode fazer. Sempre que tiver com os seus filhos, mantenha a mesma rotina e continue a impor as mesmas regras.

Apresente - Após algum tempo de convivência entre os seus filhos e o seu namorado, é altura de lhes contar o que ele é. É normal que numa primeira instância, seja abordada com várias questões e é por isso, nesta fase que é fundamental deixar claro que ninguém irá substituir o pai deles, mas que todos tem o direito a serem felizes.

Leia mais: Não quer que o seu filho lhe minta? Então não lhe faça o mesmo

Era digital: como educar os filhos

artigo do parceiro:

Comentários