6 resoluções financeiras para 2018

Com a chegada de um novo ano, é inevitável que se tracem novos planos e novas metas. Neste artigo, falamos de metas financeiras e enumeramos algumas que poderá adotar para que tenha um 2018 repleto de saúde financeira.

1. Escreva os seus objectivos

Está provado que as palavras têm poder e que, ao escrever os seus objectivos, sente uma responsabilidade acrescida de os concretizar. Por isso, incentivamo-lo a que escreva os seus objectivos financeiros (e não financeiros) para 2018 num caderno, numa folha de papel, num planner ou num software de gestão de tarefas, por exemplo. A meio do ano, experimente revisitá-los e reavaliar a sua situação, pesando o que já concretizou e aquilo que ainda pode concretizar até ao final do ano.

2. Automatize as suas poupanças

Ter uma poupança automática para a qual desconta 10% do seu vencimento (ou a quantia que desejar) é um incentivo enorme para nunca falhar na sua poupança mensal. Para além disso, é também um incentivo para não gastar desnecessariamente dinheiro se lhe sobrar ao final do mês.

3. Livre-se das dívidas

Se está a pagar mensalidades de vários créditos, tome como resolução diminuir os seus encargos mensais com os mesmos consolidando ou até renegociando os seus créditos. São duas soluções diferentes que o vão ajudar a viver uma vida mais desafogada, estruturada e, a longo prazo, livre de dívidas.

4. Reavalie os seus seguros e contratos

Aproveite este início de ano para reavaliar todos os seguros e contratos que tem, por mais “insignificantes” que lhe possam parecer. Veja quanto está a pagar de telemóvel, tv, internet e outros serviços e tente averiguar se existem ofertas mais proveitosas em termos de oferta e preço.

Renegociar contratos com as operadoras atuais também poderá ser uma excelente opção. Por mais pequena que lhe possa parecer a diferença em preço (caso a renegociação dos contratos seja bem sucedida), ao fazer o mesmo para vários serviços de que usufrui, a poupança anual poderá ser muito significativa.

O “segredo” é pensar em termos de poupança anual e de longo prazo e não apenas no momento e por mês.

5. Peça um aumento

Se sente que está a receber menos do que aquilo que deveria receber pelo trabalho que faz e pelas horas que trabalha, está na hora de pedir um aumento.

Muitas empresas não oferecem espontaneamente aumentos aos seus colaboradores não por não acharem que merecem, mas porque os mesmos aparentam estarem satisfeitos com o vencimento.

Se não é o seu caso e está numa situação em que está a receber pouco para a responsabilidade, esforço e entrega que tem para com o seu trabalho, não tenha receio de falar abertamente com o/a seu ou sua chefe.

6. Crie um orçamento

Para todo o ano, de preferência. O Boonzi, aplicação da qual já falámos várias vezes, permite planear todo o ano ao definir orçamentos para todos os meses, podendo até ver quanto vai poupar em cada mês.

Todos os orçamentos podem ser editados após a criação, mas o objetivo é que os siga à risca para conseguir poupar dinheiro para aquilo que mais deseja. Imagine que precisa de um carro novo, ou de fazer obras em casa ou mesmo que deseja muito fazer uma grande viagem este ano? Orçamentar e prever a poupança mensal vai ajudá-lo a ganhar força e motivação para poupar para as suas metas.

Da nossa parte, desejamos-lhe um 2018 repleto de saúde - física, psicológica e financeira - e continuaremos do seu lado para o que for preciso para atingir a saúde financeira que apregoamos.

artigo do parceiro:

Comentários