Quanto tempo posso estar a trabalhar de forma ininterrupta ao computador?

Um crescente número de portugueses passa mais de oito horas por dia com os olhos postos num ecrã. Um médico oftalmologista ajuda a prevenir problemas de visão.

A inovação tecnológica passou a expor milhões de pessoas em todo o mundo a ecrãs de televisão, de computadores, de tablets e de smartphones. Uma exposição que, muitas vezes, por motivos profissionais se prolonga por muitas horas. Mas quanto tempo pode uma pessoa estar a trabalhar de forma ininterrupta ao computador? Seguramente que já se colocou a questão. À primeira vista, a resposta é surpreendente.

«Não existe uma regra», defende Luís Gouveia Andrade, médico oftalmologista no Hospital Cuf Infante Santo, em Lisboa. «Tudo dependerá da sua resistência, das condições de trabalho (nomeadamente em termos de iluminação, de ventilação e monitor) e das características dos olhos (idade, lubrificação e uso de óculos ou lentes de contacto)», refere o especialista, que aconselha o recurso a interrupções para descanso da vista.

«A pausas são importantes para permitir o relaxamento dos músculos dos olhos e das lentes que o compõem e devem ser feitas regularmente. Nesses intervalos, é importante olhar para o infinito (para uma paisagem, se possível) de modo a que os músculos relaxem o mais possível. Fechar os olhos é uma alternativa», aconselha o médico oftalmologista.

«Outro aspeto importante é manter os olhos bem lubrificados quando se trabalha ao computador, pois existe a tendência de pestanejar menos e, como tal, os olhos secam mais, aumentando a fadiga e a irritação oculares», sublinha Luís Gouveia Andrade. «Uma lágrima artificial poderá ajudar a prevenir essas queixas», adverte ainda o especialista.

artigo do parceiro:

Comentários