Sarampo: Autoridades sanitárias cabo-verdianas apelam à população para a vacinação completa

O sarampo é uma infeção viral aguda, altamente contagiosa, transmitida através do contacto próximo com pessoas doentes.
créditos: Foto@Inforpress

O coordenador nacional de Luta Contra as Doenças de Transmissão Vetorial, António Moreira, apelou, hoje, para a vacinação completa contra o surto de sarampo, que neste momento já fez um morto em Portugal e vários casos de infeções.

António Moreira falava à Inforpress à margem do encontro de reflexão sobre a situação de luta contra os mosquitos na ilha de Santiago, que decorre na Cidade da Praia, promovido pelo Ministério da Saúde e da Segurança Social, através do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo (PNLP), Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) e o Comité de Coordenação e Combate à Sida (CCS-SIDA).

“Com esta situação em Portugal é evidente que alertamos e apelamos à população, sobretudo àqueles que não fizeram o calendário vacinal completo para aproximar-se dos serviços de saúde para reforçar a prevenção contra o sarampo”, avançou.

Este representante afirmou ainda que por Cabo Verde ser um país aberto ao mundo, e com uma ligação “muito forte” com a comunidade portuguesa, o Ministério da Saúde está “atento e vigilante” e tem acompanhado de perto a situação que está a decorrer no país vizinho, que é Portugal.

Fez saber ainda que, o arquipélago tem feito uma boa cobertura vacinal do sarampo. Os dados do Ministério da Saúde apontam que Cabo Verde viveu uma epidemia de sarampo em 1997-1998. Todas as ilhas do arquipélago foram afetadas, houve um total de 8873 casos, 49 óbitos. As crianças menores de 5 anos representavam o 45% dos casos.

O sarampo é uma infeção viral aguda, altamente contagiosa, transmitida através do contacto próximo com pessoas doentes.

Os sintomas mais frequentes do sarampo são: febre alta, conjuntivite com fotofobia (dificuldade em encarar a luz) tosse, exantema/erupção cutânea (pequenas manchas vermelhas que aparecem inicialmente no rosto e se estendem pelo corpo todo).

Segundo a imprensa portuguesa, dos casos surgidos nos últimos tempos em Portugal, uma jovem de 17 anos, “que não estava vacinada” e que estava internada em estado grave no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, morreu na madrugada de hoje “na sequência de uma situação clínica infecciosa com pneumonia bilateral – sarampo”.

Desde janeiro deste ano foram notificados 23 casos de sarampo em Portugal, número que ultrapassa os da última década, segundo dados de vários relatórios da Organização Mundial da Saúde e Direção Geral da Saúde (DGS).

Atualmente, foram registados 11 casos de sarampo confirmados pelo Instituto Ricardo Jorge, e outros 12 ainda em fase de investigação.

Além de Portugal, registaram surtos de sarampo a Áustria, Bélgica, Bulgária, Espanha, Dinamarca, França, Alemanha, Hungria, Islândia, Itália, Suíça e Suécia.

Comentários