Santiago Norte: INSP e RSSN querem envolvimento de todos os setores na promoção da Saúde

O Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP) e a Região Sanitária Santiago Norte (RSSN) querem envolver todos os setores, mormente educação, ambiente e agricultura, ONG e outros “setores chave” na promoção da saúde, quer a nível nacional e regional.

A ideia foi defendida hoje pelo administrador executivo do INSP, Júlio Rodrigues e o diretor da RSSN, João Baptista Semedo, em declarações à imprensa no âmbito do Ateliê Regional Santiago Norte de Promoção de Saúde que decorre de quarta a sexta-feira, 08, no concelho de Tarrafal de Santiago.

“O setor da saúde sozinha não revolve as questões da saúde e não tem condições de faze-la, também sozinha, por isso, a política de envolver parceiros é prioritária, e é esse o caminho a seguir em matéria da promoção de saúde”, disse Júlio Rodrigues.

Mesmo reconhecendo que em Cabo Verde faz-se muitas “boas” ações de promoção de Saúde, por outro lado, sustenta que as mesmas precisam de um reforço e de uma melhor articulação.

Nesse sentido, ajuntou que para este “reforço de articulação” criaram uma plataforma de diálogo, tendo em conta que a promoção de saúde é multissetorial e multidisciplinar, pelo que necessita de envolvimento além dos técnicos da saúde, também de todos os outros setores, para que juntos possam refletir todas as preocupações nesta “plataforma de diálogo”.

Segundo Rodrigues, a ideia essencial do ateliê regional e municipal que tem como foco a implementação da plataforma, vai permitir que se faça um trabalho “articulado” voltado para as prioridades identificadas a nível de problemas de saúde de cada município.

Por sua vez, o diretor da RSSN, João Baptista Semedo avançou que do ateliê regional vai sair uma visão de que devem trabalhar mais com outros setores, mormente, câmaras municipais, associações, Delegação do Ministério da Educação e todos os que consideram de “setores chave” para o processo de implementação das plataformas municipal e regional de promoção de saúde.

Conforme explicou, tais plataformas vão trazer uma visão comum, no que tange às boas práticas a nível das estruturas de saúde desde o mais básico, ou seja, desde as Unidades Sanitárias de Base e dos Postos Sanitários de Saúde.

De acordo com João Baptista, do ateliê vão sair programas que serão implementados em cada município da Região Sanitária Santiago Norte.

“Uma nova perspetiva para a estratégia nacional de promoção da saúde e reforço da promoção da saúde nos cuidados de saúde”, “Situação da saúde a nível regional/municipal e as experiências e perspectivas para a promoção da saúde” e “Planificação descentralizada em promoção da saúde e Prioridades para a promoção da saúde a nível regional/municipal e local”, são os três módulos a serem discutidos no ateliê.

Comentários