Que tipo de mancha é a sua?

Podem ter várias formas, cores, texturas e causas. Todas são uma hiperpigmentação da pele com um inimigo em comum, o sol. Descubra qual a natureza da(s) sua(s) e quais as melhores formas de as eliminar.

São milhões os portugueses que exibem manchas na epiderme. Podem ter várias formas, cores, texturas e causas e afetam os dois sexos da mesma maneira. No entanto, todas elas são uma hiperpigmentação da pele com um inimigo em comum, o sol. Um agressor da pele que muitas pessoas continuam a negligenciar. Descubra qual a natureza da(s) sua(s) mancha(s) e saiba quais são as melhores formas de as eliminar:

- «Tem mais do que um tom de castanho»

Estamos perante lentigos solares. Sem volume ao toque, este tipo de mancha pode ter uma forma arredondada ou irregular. É castanha escura, mas pode ter mais do que um tom. São mais frequentes nas zonas da pele expostas ao sol. As pessoas de pele clara têm maior tendência para desenvolver lentigos solares. A excessiva exposição solar propicia não só o aparecimento destas manchas, uma vez que favorece uma sobreprodução de melanina.

Potencia também a sua multiplicação, assim como também as torna mais escuras. Outra das causas é o envelhecimento da pele causado pelo sol. Podem, ainda, ser provocadas pelo uso de cosméticos que possam provocar reações cutâneas, como, por exemplo, perfumes ou cremes perfumados, ou a toma de antibióticos durante a exposição solar.

Os lentigos solares podem tornar-se malignos, convertendo-se em melanomas de forma irregular, mais escuros e que sofrem alterações ao longo do tempo. Os tratamentos mais indicados para este tipo de problema são o laser CO2, a luz intensa pulsada, o laser Q Switched, a crioterapia e os peelings químicos.

- «Tem vindo a crescer»

Neste caso, o tipo de mancha é uma queratose seborreica. É uma lesão que surge na camada mais superficial da pele, a epiderme. Pode ser castanha (escura ou clara), cinzenta, branca ou preta e, em termos de forma, pode ser oval e é bem delimitada. Pode ser plana, aveludada, descamativa ou verrugosa. É mais comum na face e tronco.

No entanto, também pode surgir nos ombros e costas e vai crescendo lentamente ao longo do tempo. O seu aparecimento é mais frequente em adultos com mais de 40 anos e em idosos. Mas tenha em atenção que este «é um tipo de tumor benigno sem indicação para tratamento, a não ser que seja esteticamente incomodativa», esclarece Cristina Vasconcelos, dermatologista. Os tratamentos indicados são o laser CO2, a eletrocoagulação e a curetagem.

Veja na página seguinte: Manchas que aparecem depois do sol e da gravidez

Comentários