Organização Mundial de Saúde alerta guineenses para uso correto de antibióticos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) apelou hoje para os guineenses não consumirem antibióticos sem receita médica e para não comprarem aqueles medicamentos fora da farmácia.
créditos: Pixabay

O apelo foi feito, em comunicado à imprensa, no âmbito da semana da consciencialização sobre o uso correto de antibióticos, que vai decorrer entre 13 e 19 de novembro.

Segundo a OMS, na Guiné-Bissau há "consumo arbitrário de antibióticos sem ter em conta uma prescrição médica, prazos de validade e as condições de conservação ou ainda a utilização de circuitos não farmacêuticos para a aquisição dos mesmos".

"A representação da OMS na Guiné-Bissau chama a atenção das autoridades sanitárias nacionais no sentido de uma maior implacabilidade daquelas práticas", refere o comunicado.

Aos guineenses, em geral, a OMS apela para não consumirem antibióticos sem receita médica, não comprarem aqueles medicamentos fora das farmácias e para verificarem sempre o prazo de validade.

"Os farmacêuticos devem exigir sempre aos clientes a prescrição médica como condição para venda do antibiótico", salienta.

A campanha da OMS visa sensibilizar a população mundial sobre o "impacto negativo que a resistência aos antibióticos pode causar na saúde das pessoas".

Comentários