Gripes aumentam risco de ataque cardíaco

Estudo aponta que infeções respiratórias como gripe, bronquite e pneumonia aumentam até 17% o risco de enfarte do miocárdio.
créditos: DR

Gripes, bronquites e pneumonias podem aumentar em 17% o risco de um ataque cardíaco nos dias seguintes à infecão, segundo cientistas da Universidade de Sydney, na Austrália. A descoberta confirma outros estudos prévios que indicavam haver uma relação entre infeções respiratórias e enfartes do miocárdio.

O estudo publicado na revista científica "Internal Medicine Journal" baseou-se em dados de 578 pacientes.

"Uma infeção respiratória pode desencadear um ataque cardíaco", afirma o cardiologista Geoffrey Tofler, principal autor do estudo. "Os dados mostram que o risco potencializado de um ataque cardíaco não existe necessariamente apenas quando surgem os sintomas respiratórios. Ele aumenta nos primeiros sete dias e diminui gradualmente, mas permanece durante um mês", cita a agência de notícias France Presse.

"Esse aumento do risco pode estar relacionado com a crescente coagulação sanguínea, inflamação e danificação das artérias por toxinas, além de alterações no fluxo de sangue", disse Tofler.

Os 8 melhores chás e as suas propriedades

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários