Cientistas criam pastilha elástica capaz de detetar cancro

Uma empresa biotecnológica do Alabama, nos Estados Unidos, desenvolveu uma pastilha elástica que absorve determinadas substâncias libertadas pelos tumores e absorvidas pela saliva, o que pode ajudar a prevenir alguns tipos de cancro de forma mais eficaz e precoce.

A Volatile Analysis juntou-se à organização sem fins lucrativos Hudson Alpha para desenvolver uma pastilha elástica capaz de absorver os chamados compostos voláteis presentes na saliva humana.

Essas substâncias são segregadas por determinados tipos de cancro, libertadas na corrente sanguínea ou na respiração e depois absorvidas pela saliva, explica Katherine Bazemore, diretora executiva da Volatile Analysis, que refere que um pulmão saudável e um pulmão com cancro exalam compostos diferentes.

Segundo o jornal Daily Mail, esta pastilha servirá de marcador, ajudando a detetar a presença de doenças oncológicas, como tumores do pâncreas, pulmões e da mama.

De acordo com o referido jornal, a pastilha, depois de mascada durante 15 minutos, é analisada para detetar a presença dessas substâncias tumorais.

Portugal tem atualmente cerca de 500 mil sobreviventes de cancro e perto de 100 mil doentes em tratamento, segundo dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Vítor Veloso, presidente da Liga, diz que o cancro se tem tornado cada vez mais uma doença crónica e já não tanto uma doença aguda.

"Apesar de a incidência [novos casos] estar a aumentar, a cura e a sobrevivência com grande qualidade de vida são cada vez mais evidentes", declarou Vítor Veloso, no início deste mês, na sessão de encerramento dos 75 anos da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Estes 10 alimentos são potencialmente cancerígenos

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários