Estudo revela que gene da obesidade pode ser combatido todos os dias

Basta fazer pouco mais de uma hora de atividade moderada por semana - ou seja cerca de 15 a 20 minutos por dia - para combater em 30% os efeitos da principal variante genética relacionada com o excesso de peso.

A atividade física pode fazer uma grande diferença na luta contra a obesidade, revela uma meta-análise de 60 estudos que envolveram mais de 200 mil pessoas publicada no jornal “PLoS Genetics”.

Segundo estudos anteriores, quem nasceu com duas cópias desta mutação no gene conhecido como FTO tem um risco 60% maior de ser obeso do que quem tem uma ou nenhuma cópia destes nos dois lados do cromossoma 16.

Essa variante do gene afeta vários aspetos do apetite e do metabolismo, tornando os alimentos mais saborosos, otimizando o armazenamento de gordura e reduzindo drasticamente a chamada taxa metabólica basal, isto é, o dispêndio energético de cada indivíduo.

Leia tambémEstes 15 alimentos ativam o seu gene magro

Veja ainda25 truques inimagináveis para perder peso

A análise liderada por Mariaelisa Graff, da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e Tuomas Kilpeläinen, da Universidade de Copenhaga, na Dinamarca, não detetou apenas a influência da atividade física no combate à predisposição genética para a obesidade.

Ao cruzar os dados dos 200 mil indivíduos participantes dos estudos, e analisando o seu nível de sedentarismo e a constituição genética, os cientistas identificaram também mais 11 genes relacionados com a obesidade.

Estes novos genes somam-se aos outros 90 já relacionados com o excesso de peso. Segundo a investigadora principal, serão necessários estudos mais amplos, com populações maiores e mais direcionados, para perceber se a atividade física ou outros fatores ambientais, como dietas, podem contrabalançar a predisposição para a obesidade.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários