Reacção histérica

Como atuar face à distonia neuro-vegetativa e aos comportamentos nervosos que esta patologia gera

A distonia neuro-vegetativa é um quadro que pode ser confundido com a epilepsia. Também designada por disfunção psico-afetiva ou histeria, é uma situação de descontrolo comportamental com alteração das reações a fatores exteriores, não havendo propriamente uma alteração do seu estado de consciência.

Não se sabe ao certo quantas pessoas são afetadas por esta doença em Portugal.
Sintomas

A vítima tenta chamar a atenção sobre si, utilizando para isso diversos recursos, consoante as circunstâncias o determinem e o seu raciocínio o permita naquele momento. Existem dois quadros possíveis:

- A vítima simula uma situação de inconsciência, uma queda e tenta, desta forma, ganhar o favor de pessoas que conhece e estão presentes. No entanto, na queda consequente à suposta perda de conhecimento, evita magoar-se e existem sinais claros de que a vítima se mantém consciente.

- A vítima simula uma situação de grande aparato, com grande agitação, exuberância de atitudes, simulação de convulsões e comportamentos agressivos.

Como agir

- A melhor conduta é promover o isolamento, afastando todas as pessoas, testemunhas, familiares e particularmente aqueles a quem a vítima quer chamar a atenção.

-Tentar manter diálogo e, se da parte da vítima, existir uma recusa em comunicar, deixá-la sozinha mantendo uma vigilância discreta das suas actividades e evolução da situação. Nalguns casos, torna-se necessário manter uma atitude firme, falando tranquilamente mas com autoridade, tentando chamar a vítima à razão.

com 

Comentários