Colocando o dedo na ferida

O que deve ter em conta no momento de tratar de uma

Quantos vezes nos magoamos ou vemos os nossos familiares magoarem-se e temos dúvidas sobre o que fazer? Para além da dor que sentimos no momento após nos termos ferido, existe sempre um sentimento de ansiedade e nervosismo que nos dificulta muitas vezes de pensar como resolver a situação.

Uma ferida é uma descontinuidade de um tecido ou órgão do nosso corpo causada por algum tipo de trauma ou por uma doença que esteja a afetar o organismo em dado momento.

Nunca existe uma ferida igual a outra. Todas são diferentes e existem diferentes fatores que devem ser tidos em conta na avaliação e tratamento de uma ferida, como a sua localização, os tecidos envolvidos (podem ser da pele, do músculo ou mucosa, por exemplo), a fonte que provocou o ferimento, a profundidade do ferimento, assim como o peso, a idade, o estado nutricional e problemas de saúde do indivíduo, entre outros fatores.

Com isto, podemos perceber que se torna um pouco redutor e até mesmo perigoso tratar sempre as feridas do mesmo modo. Não existe uma fórmula mágica no tratamento de feridas. Cada ferida requer uma avaliação prévia antes do seu tratamento. O melhor profissional para fazer essa avaliação e o posterior tratamento é sem qualquer dúvida o enfermeiro.

Hoje em dia, existe um panóplia de produtos utilizados no tratamento de feridas, produtos esses que são resultado de anos de investigação e que são hoje em dia indispensáveis para o tratamento de feridas. Produtos como o álcool, a água oxigenada ou mesmo soluções de iodo estão em desuso e, na maioria das vezes, não oferecem condições para uma boa cicatrização, sendo que nalguns casos prejudicam mesmo a evolução favorável da ferida.

Por outro lado, existem hoje produtos como apósitos de prata, apósitos de carvão, o poliuretano, hidrofibras, o silicone, o hidrogel e apósitos de mel que nos permitem, após avaliação cuidada do paciente e das características da ferida, oferecer condições favoráveis ao processo de cicatrização. Por vezes, além da utilização destes produtos específicos, pode ser necessário também suturar a ferida, dar os chamados pontos, na gíria popular.

É frequente muitas feridas cicatrizarem completamente sem terem sido suturadas, mas muitas conduzem a cicatrizes inestéticas, as quais teriam sido minimizadas com uma sutura aquando da abordagem inicial à ferida. Em suma, as feridas exigem uma avaliação e tratamento complexo e sempre que alguém seja acometido por qualquer tipo de ferimento deve sempre procurar ajuda especializada, para que não sofra de outras complicações e possa assim ter um processo de cicatrização seguro, rápido e favorável.

Texto: Elisabete Lemos (enfermeira)

A responsabilidade desta informação é de

Comentários