Os iogurtes Skyr serão os mais saudáveis? Tire todas as teimas

Se vieram para ficar, não sabemos, mas os iogurtes Skyr estão na moda e diferenciam-se dos demais produtos lácteos pelo seu elevado teor proteico e baixo valor calórico. A associação de defesa do consumidor DECO analisou-os e desvenda cinco dúvidas comuns sobre este famoso alimento islandês.

Reza a história que o iogurte skyr é um produto lácteo fermentado que os vikings terão levado para a Islândia na Idade Média. Devido ao seu alto conteúdo proteico, é uma das opções saudáveis mais comentadas no momento. É um iogurte praticamente isento de gordura e com poucas calorias, mas que tem o dobro das proteínas de um iogurte magro comum.

De consistência cremosa e com um sabor suave, existe em versão natural (levemente azedo) e aromatizada com frutas (framboesa, mirtilo, pêssego e maracujá, entre outras). As opções com aromas têm cerca de 1% de açúcar a mais, frisa a associação de defesa do consumidor.

A nutricionista Ana Rita Lopes do Hospital Lusíadas Lisboa explica que o "skyr é um alimento muito versátil podendo ser adicionado fruta, compota e utilizado em smoothies e molhos", para além deste tipo de iogurte se diferenciar dos demais produtos lácteos "pelo seu elevado teor proteico e baixo valor lipídico".

Veja ainda: Alimentos que favorecem os resultados depois do ginásio

Saiba mais10 alimentos que nunca deve guardar no frigorífico

Qualquer um pode consumir? A Deco diz que o skyr pode ser consumido por todos, desde que não se tenha intolerância à lactose ou se faça alergia a algum dos seus ingredientes.

O iogurte skyr tem mesmo mais proteína? A Deco comparou o skyr vendido no Lidl, Continente e Jumbo com o queijo quark, o iogurte grego natural e o iogurte natural comum vendidos nos mesmos supermercados. Nos valores proteicos, o skyr destaca-se, seguido do queijo quark. De todos os produtos, só os iogurtes naturais comuns têm menos calorias do que o skyr.

O skyr sacia mais o apetite? O iogurte skyr é produzido com quantidades mais elevadas de leite do que as necessárias para fazer um iogurte natural. A proteína utilizada é a caseína (não a do soro do leite, como noutro iogurte) que, por ser uma proteína de alto valor biológico (que contém todos os aminoácidos essenciais em quantidades e proporções ideais para atender às necessidades orgânicas) e de origem animal, tem mais aminoácidos essenciais, digere-se melhor e é absorvida mais facilmente. Ao promover elevados níveis de saciedade, é uma mais-valia para pessoas com maior apetite.

Comentários