Nem tudo o que é natural é bio

Têm a fama de ser mais suaves e ambientalmente mais responsáveis. Conheça os benefícios e as desvantagens dos produtos de beleza amigos do ambiente e da saúde da nossa pele.

Uma nova vaga de cosméticos menos agressivos para a pele e para o meio envolvente tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos no mundo da beleza. Trata-se da biocosmética ou cosmética biológica, comercializada com a designação Bio, que se caracteriza por utilizar matérias-primas naturais e por recorrer, em todo o processo de elaboração, a métodos que respeitam o meio ambiente. A união perfeita entre beleza e ecologia. No entanto, nem tudo o que é natural é bio.

A imensa maioria dos cremes inclui nos seus ingredientes componentes naturais (plantas, por exemplo), mas isso não significa que sejam bio. Um produto bio não só utiliza ingredientes naturais (vegetais, animais ou minerais, desde que a sua obtenção não cause dano físico e/ou ambiental), como todo o seu ciclo de produção tem de ser eco-friendly, sem recurso a pesticidas, aditivos nem outras substâncias químicas.

Assim, para ser bio, um cosmético deve:

- Ter uma alta concentração (95%, no mínimo) de ingredientes de origem natural.

- Ter 95% dos ingredientes vegetais provenientes de agricultura biológica.

- Não conter aditivos sintéticos (parabenos, silicones, corantes e perfumes, por exemplo).

- Não utilizar pesticidas nem outras substâncias potencialmente poluentes.

- Não ser testado em animais.

O cumprimento destes critérios é assegurado por organismos de controlo independentes que certificam, com um selo que é exibido nas embalagens, a qualidade, segurança e autenticidade dos produtos. ECOCERT, Cosmebio, BDIH e Soil Association são as principais entidades reguladoras na Europa. Se o cosmético não exibir nenhuma destas etiquetas, não é verdadeiramente bio.

Os prós deste tipo de produtos

Estas são algumas das principais vantagens a ter em conta:

- Maior tolerância

Os cosméticos bio estão isentos de aditivos químicos, o que minimiza o risco de alergia e assegura uma maior tolerância cutânea, em particular nos casos de pele sensível e/ou reativa. Claro que se alguém for alérgico, por exemplo, a uma das plantas presentes na formulação, reagirá igualmente ao creme, mesmo sendo bio. Mas esta é uma reacção pouco frequente, porque a maioria das alergias é provocada pelos aditivos (que os cremes bio não têm).

- Grande eficácia

São excecionalmente concentrados em nutrientes essenciais, assimilados naturalmente pela pele. Diversos estudos comparativos entre cosméticos bio e cosméticos tradicionais comprovam igual eficácia entre os dois

Os principal contra deste tipo de produtos

A validade mais curta é a principal desvantagem. Como não têm conservantes químicos, a sua duração, depois de abertos, é mais curta. Num produto convencional é de cerca de um ano, nos bio ronda os nove meses. Este período de utilização é assinalado por um ícone desenhado na embalagem: um frasco aberto com o número de meses em que o produto se manterá em boas condições de utilização.

Texto: Fernanda Soares

artigo do parceiro:

Comentários