Alimentos que aceleram o envelhecimento

Estes são os alimentos a evitar se não quiser acelerar o seu envelhecimento.

Os alimentos podem ser preventivos e ajudar a melhorar o nosso estado de saúde e sistema imunológico, mas nem todos os alimentos funcionam deste modo. O consumo excessivo e contínuo de alguns produtos pode conduzir a situações de envelhecimento precoce.

Ganho de peso, alergias, intolerâncias gastrointestinais, hipertensão, diabetes, disfunção renal, colesterol elevado, são algumas das patologias que surgem com maior prevalência em indivíduos jovens. Este tipo de problemática não tem somente a ver com questões genéticas, está sobretudo associado a fatores ambientais e educacionais. O envelhecimento está associada ao consumo repetido e contínuo de alimentos prejudiciais.

Açúcar


Alimentos como o açúcar e as gorduras saturadas presentes em produtos como as bolachas, doces e pastelaria geral mas também em produtos enlatados e conservas, são consumidos diariamente por inúmeros portugueses e estão diretamente associados a ganho de peso, colesterol elevado e em casos mais graves, problemas hepáticos, cardíacos e a diabetes.

A longo prazo o açúcar, quando consumido em excesso, pode associar-se ao colagénio muscular, proteína associada à flexibilidade, reduzindo a elasticidade da pele e provocando o amadurecimento mais rápido da mesma.

Bebidas alcoólicas


Álcool

Outro tipo de ingestão que ajuda ao acumular de produtos tóxicos no fígado e que conduz a sintomatologia como acne, pigmentação cutânea inchaço e rugas é o consumo exacerbado de bebidas alcoólicas. Para além destes problemas, se as bebidas apresentarem também uma acidez elevada, como é o caso do vinho branco, existe maior probabilidade de desgaste do esmalte dentário, conferindo um aspeto envelhecido ao seu sorriso!

A Organização Mundial de Saúde preconiza valores padrão de consumo diário de determinados nutrientes para nos ajudar a equilibrar a dieta e a manter a saúde estável. Exemplo disso é o consumo de 5g de sal diárias (1 colher de sobremesa), que é na maioria dos casos ultrapassada, não só pelo consumo de sal adicionado na preparação das refeições mas também pela escolha excessiva de produtos processados, como comida pré-cozinhada e molhos.

Sal


Sal Salinas

O consumo exacerbado de sal pode provocar problemas renais e hipertensão arterial o que, a longo prazo, poderá também intervir na regulação do metabolismo ósseo e contribuir para a evolução precoce de doenças como a osteoporose.

Café


Chávenas e copos divertidos para beber o seu café

Outro alimento diretamento associado a arritmias e hipertensão arterial, e que está bem presente no quotidiano da maioria dos portugueses é o café! A desidratação provocada por esta bebida pode levar ao aparecimento de olheiras, e quando em excesso induzir tremores, cefaleias e enxaquecas.

Fritos


Os métodos de confeção que utilizamos influenciam também o nosso envelhecimento, o uso de fritos aumenta o consumo de gorduras trans e o consumo regular de alimentos queimados leva à acumulação de toxinas no organismo, prejudica a digestão dos alimentos, ainda que estes sejam saudáveis, e aumenta o processo inflamatório e o risco cancerígeno. Carne de churrasco, torradas queimadas e produtos “tostados” são escolhas a evitar, principalmente por pessoas com historial familiar de cancro do esófago, estômago e intestino.

O fundamental é ter uma dieta alimentar equilibrada e deixar os alimentos mais nocivos apenas para dias de festa ou celebração. Os hábitos enraizados farão sempre parte da nossa rotina, e quanto menor for o consumo destes produtos tóxicos mais facilmente retardaremos o nosso envelhecimento.

Raquel de Morais Carvalho Neto

Nutricionista Holmes Place Cascais

artigo do parceiro:

Comentários