Os segredos de um “bom” colesterol

Somos o que comemos, quanto a isso já ninguém tem dúvidas! Ao longo da vida podemos, sem nos darmos conta, ir cometendo erros que ajudam a propagar doenças silenciosas, tais como o colesterol. Saiba como evitá-lo e conheça os alimentos mais adequados ao seu signo.
créditos: Pexels

O princípio básico para prevenir o aumento do mau colesterol é simples: manter uma vida saudável. Para o fazer basta seguir algumas regras fundamentais, tais como equilibrar o seu menu diário, praticar exercício físico com regularidade, parar de fumar e evitar o consumo de alimentos ricos em gordura saturada.

O colesterol é uma gordura produzida pelo fígado e encontrada também em certos alimentos. O LDL (mau colesterol) transporta o colesterol para o organismo, enquanto o HDL (bom colesterol) o remove da corrente sanguínea, fazendo com que os valores se equilibrem.

Mas que problemas podem advir de taxas elevadas de LDL? Comecemos pelo mais básico e directo. Ao depositar-se nas artérias, o colesterol forma placas de gordura deixando-as mais estreitas e impedindo uma boa circulação sanguínea. Esta situação pode causar o entupimento das artérias, correndo-se assim o risco de sofrermos um ataque cardíaco ou mesmo um derrame cerebral, caso alguma veia do cérebro fique entupida.

“Pela boca morre o peixe”

Os alimentos de origem animal são aqueles que possuem mais colesterol. Os mais perigosos são a gema de ovo, o bacon ou toucinho, os enchidos e fumados, a carne vermelha, a manteiga, as natas e os fritos. Evitando-os ou diminuindo o seu consumo na sua dieta alimentar poderá prevenir, sem grandes sacrifícios, ter uma taxa de LDL elevada no seu organismo. E, para isso, basta enriquecer o seu menu com alimentos tão variados como fruta fresca, legumes, carnes magras, óleos vegetais ou sumos naturais.

No caso de não conseguir fazer uma mudança radical na sua alimentação, substituindo os alimentos-chave, experimente fazer as chamadas “trocas inteligentes”, por exemplo:

- Use duas claras de ovos em vez de um ovo inteiro;

- Opte por iogurte magro ou requeijão em vez de usar natas;

- Escolha cremes vegetais à base de óleos polinsaturados em troca da manteiga;

- Prefira o leite magro e deixe de lado o leite gordo ou meio-gordo;

- Quando preparar um bolo ou uma tarte, substitua duas partes da farinha de trigo pedida na receita por farinha de aveia. Por ser rica em fibras, a aveia ajuda a baixar os índices de colesterol no sangue.

“Quem corre por gosto…”

Praticar exercício físico é muito importante, mesmo quando os seus índices de colesterol não apontam valores elevados. Primeiro, porque ao fazê-lo estimula o seu coração e queima gorduras, quer no sangue quer no organismo, ajudando, dessa forma, a diminuir valores como o LDL ou os triglicérides. Por outro lado, o exercício físico ajudá-la-á a não aumentar de peso e a diminuir a sua tensão arterial. 30 minutos diários podem ser suficientes para evitar inúmeros problemas. Caminhadas, natação ou aulas de pilates podem fazer milagres. No entanto, aconselhe-se junto do seu médico para que este a oriente no que diz respeito ao exercício físico mais aconselhado para si, pois cada caso é um caso.

Prevenir antes de remediar

Duas em cada três pessoas sofrem de colesterol elevado. E este mal é, sem dúvida, o maior risco da doença cardiovascular. Por esta razão há quem defenda que a monitorização destes valores deve ser feita logo a partir dos 20 anos. Esteja atenta às taxas de referência para poder prevenir antes de ser necessário tratar:

Os segredos de um “bom” colesterol valores

O colesterol é um problema silencioso e que deve ser prevenido logo desde a infância. Por exemplo, até aos oito anos é a alimentação que determina todo o organismo, falando também, neste caso, até do cérebro. A fase da adolescência é uma altura especial principalmente para as raparigas que têm tendência a ligar à moda das dietas e seguirem, por vezes, uma alimentação desajustada à sua idade. E porque é nesta altura que a menstruação tem início, as meninas precisam de uma alimentação rica em ferro, podendo encontrar este poderoso nutriente em alimentos tão variados como espinafres, feijões ou beterraba. Uma alimentação variada é o segredo na fase adulta, visto que as necessidades nutricionais servem apenas para a manutenção e reprodução, uma vez que o crescimento e o desenvolvimento acabaram. Na fase mais idosa, a alimentação depende muito das condições de saúde física e psicológica de cada pessoa. Logo, o especialista clínico poderá orientar cada indivíduo neste sentido. A premissa é, portanto, muito simples: seguir uma alimentação saudável em todas as fases da sua vida pode evitar níveis elevados de colesterol.

Os segredos de um “bom” colesterol causas

 Veja na página seguinte: A dieta saudável dos signos

Comentários