O método ideal para alcançar o equilíbrio

Cada vez mais pessoas, incluindo médicos e psicólogos, reconhecem os benefícios da meditação tanto a nível físico como men­tal. Saiba por que é que os especialistas a recomendam.

Proveniente da palavra latina medita­re, que significa voltar-se para o cen­tro, a meditação consiste em desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si. Apesar da associação a ques­tões relacionadas à espiritualidade, pode também ser praticada como um instrumento para o desenvolvimento pessoal num contexto não religioso. Cada vez mais pessoas, incluindo médicos e psicólogos, reconhecem os seus benefícios.

Tanto a nível físico como men­tal, são muitos os que os especialistas lhe apontam. E quem a pratica assiduamente sabe que é o método mais eficaz para ter cons­ciência do que se passa no seu interior e poder desfrutar de ser como é. Esta é a melhor forma de alcançar a paz interior. Se praticar com paciência e de forma regular, seguindo os conselhos e recomendações que aqui lhe damos, vai perceber melhor estas palavras.

Depois de meditar, experimentará uma agradável sensação de serenidade e relaxamento. Para além disso, a sua capacidade de concentração vai aumentando, uma vez que a mente se esvazia de pensamentos, sendo capaz de se focar num único objeto. Estes são aos dos principais benefícios para o corpo e para a mente que os especialistas apontam:

- Ensina a sentir paz interior e satisfa­ção dentro da mente sem depender das condições externas.

- Reduz o stresse e a ansiedade e conse­gue superar os transtornos causados pelo aborrecimento, ciúmes ou pelo apego.

- Torna capaz de resolver os problemas da vida quotidiana. Quando o turbi­lhão de distrações diminui, surge, de for­ma natural, um sentimento profundo de segurança pessoal.

- Melhora a saúde. A maioria das dificuldades e das tensões que sofremos têm origem na mente e muitas doenças são provocadas ou agravadas pelos estados de ansiedade.

- Ajuda a orientar melhor a vida, fazendo os que meditam sen­tirem-se mais próximos dos outros, mais atentos a eles e, consequentemente, a si mesmos.

- Ensina a respeitar mais os outros, uma vez que cul­tiva boas intenções que vão motivar a realizar ações virtuosas. Também se vai sentir melhor interiormente se meditar, pondo de lado hábitos e pensamentos negativos.

- É uma ferramente essencial para iniciar um caminho de realização espiritual, que tem o seu ponto de partida no amor por nós próprios.

Meditar para reduzir a dor

De acordo com as investigações realizadas nos últimos anos, a meditação transcen­dental dá-nos uma visão mais equilibrada da vida e uma maior capacidade de reagir ao stresse. A sua causa não é uma mudança de atitude a nível psicológico mas, sim, uma transformação física que tem a ver com o funcionamento do cérebro. Estes estudos também sugerem que a meditação transcendental pode ter um efeito a longo prazo.

Tal sucede porque esta prática favorece a redução da compo­nente afetiva que pode trazer consigo a dor crónica. O que não é de ignorar, tendo em conta que 50.000.000 de pessoas em todo o mundo padecem deste mal. Investigadores da University of Derby Online Learning, no Reino Unido, defendem ainda, num estudo de 2017, que os workaholics devem meditar para combater os níveis de ansiedade e stresse.

artigo do parceiro:

Comentários