10 maneiras do exercício físico melhorar a sua relação

Hoje em dia pensamos em mil e uma coisas que nos podem ajudar a proporcionar uma melhor qualidade de vida e muitas das vezes descartamos ou nem sequer pensamos numa opção bastante válida e que seria bem óbvia, a prática de exercício físico.

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v80), quality = 100

créditos: Holmes Place

Falo em exercício físico na sua globalidade, praticado livremente por cada pessoa dentro ou fora do ginásio mas que seja controlado e devidamente estruturado para que os ganhos sejam evidentes.

Quando nos referimos em “ter qualidade de vida” é inevitável não estar mais alguém envolvido, afinal com quem se partilha os vários bons momentos do nosso quotidiano? Família, amigos/as, colegas de trabalho, namorado/a, ou simplesmente um parceiro do treino.

Então se refletirmos sobre alguns fatores sociais inerentes à prática do exercício físico verificamos que este melhora e tem um efeito direto no relacionamento entre indivíduos. Aqui estão presentes alguns resultados prevenientes da prática regular de exercício físico:

  • Todos nós já sentimos um aumento de tranquilidade e bem-estar psicológico após um treino que se pode traduzir, por exemplo, numa maior produtividade no trabalho ou numa outra tarefa do dia a dia. Isto deve-se ao facto de que quando realizamos uma atividade física moderada/intensa existe uma descarga de endorfinas que têm um efeito relaxante sobre nós, revelando-nos calmos, bem dispostos, despreocupados, levando a que por vezes controlemos melhor as situações mais tensas como as discussões.
  • relação
  • Alguns estudos indicam que o exercício físico aumenta o nosso fluxo sanguíneo existindo assim um aumento do “apetite sexual” e uma maior recetividade de estímulos nessa zona. Segundo o “Brooks Running” 68% das mulheres acredita que caminhadas longas com o seu companheiro aumentam a duração das relações sexuais.
  • A confiança e a autoestima também são indicadoras de que o exercício físico é benéfico a cada pessoa. Segundo “Journal of Health Psycholagy” queremos estar confortáveis ao tirar a t-shirt na praia, e no que toca ao cariz sexual queremos certamente sentirmo-nos bem ao nível da performance bem como relativamente à nossa aparência, querendo-nos sentir desejados. Não é exigido que se treine exaustivamente para melhorar o nosso corpo, mas alguma dedicação sem dúvida que vai ajudar.
  • treino
  • Até mesmo um simples treino de cardio (correr) tem benefícios na melhoria da nossa memória, refere um estudo no “The Journal of Alzheimer’s Disease”. Existe um aumento do nível de reprodução de dopaminas no cérebro que ajuda a controlar o centro de prazer e recompensa. Excelente dica para nos lembramos da data do primeiro encontro, de aniversários, etc. São momentos que nos podemos sentir acarinhados/relembrados.
  • O exercício físico fortalece os nossos laços afetivos uma vez que treinando acompanhado promove tanto a disputa/competição/desafio para um determinado objetivo, como também um momento de partilha de sacrifício e prazer no alcançar de simples objetivos de treino como realizar 50 burpees em conjunto e entender que o sacrifício foi partilhado, olhar para o lado e ver que não estamos sozinhos. Aspeto este que acaba por se estender para a vida do quotidiano quando nos deparamos com situações bem mais complexas e difíceis do que fazer burpees e que têm de ser ultrapassadas em conjunto.
  • Sentirmos que estamos em forma é algo importante quando chegamos a casa depois do trabalho e ainda temos disposição e energia para fazer as lides domésticas, fazer o jantar e ainda ir ao cinema. O exercício físico aumenta os níveis de oxigenação e fortalece os tecidos musculares e consequentemente o sistema cardiovascular promovendo o sentido de maior resistência no dia a dia.
  • dormir
  • Quanto mais treinamos, mais sentimos a necessidade de descansar para recuperar e restabelecer energias, bem como para o nosso corpo se adaptar a um novo estímulo (de treino). Uma pesquisa mostrou que 150 minutos por semana de exercício físico melhora a qualidade do nosso sono em 65% e que um indicador de uma boa noite dormida é o sentimento de menor sonolência ao longo do dia.
  • Relativamente às tomadas de decisão, o exercício físico tem também uma palavra a dizer, um estudo de Psicofisiologia relata que quanto mais suamos maior será o nosso fluxo de oxigénio na porção anterior da região frontal do cérebro responsável pela capacidade de decisão e retenção de memória.
  • Se o exercício físico melhora a nossa qualidade de vida, entende-se também que tem alguma influência na nossa longevidade visto que reduz em alguma percentagem a probabilidade de riscos de problemas de saúde, o que significa mais tempo para viver com quem mais sonhamos envelhecer ao lado.

O exercício físico sem dúvida que nos traz uma maior qualidade de vida e ainda mais felicidade e prazer em viver cada dia de uma forma mais saudável, mais motivado e em forma.
Vasco Ensinas Personal Trainer Holmes Place Algés

artigo do parceiro:

Comentários