Chef suíço cria foie gras vegetariano. Já conseguiu enganar alguns clientes

Stéphane Mettivier, cozinheiro do restaurante Slup, em Genebra, desenvolveu, de forma acidental, o fôgras, uma especialidade à base de soja biológica e de arroz fermentado.

O nome só engana mesmo os mais distraídos. Formado a partir da junção da palavra faux, falso em português, com o vocábulo que identifica a especialidade à base de fígado de pato ou de ganso engordado à força, o famoso foie gras que tantos apreciam, o fôgras é uma nova criação gastronómica, desenvolvida de forma acidental, assinada por Stéphane Mettivier, cozinheiro do restaurante Slup, em Genebra, na Suíça.

«Estava a trabalhar numa [nova] receita aqui para o restaurante e cheguei, um pouco por acaso, a uma textura que me remeteu de imediato para o foie gras», confidenciou o chef ao jornal suíço Le Matin. À base de soja biológica e de arroz fermentado, difere obviamente no sabor mas não no aspeto. Alguns dos clientes que o experimentaram nas últimas duas semanas nem sequer se aperceberam da diferença.

Três colaboradores do jornal suíço enviados em reportagem ao restaurante para uma prova às cegas também foram, num primeiro momento, ludibriados. «A aparência é bastante enganadora, apesar de ser um pouco mais claro do que o foie gras clássico», assegura o jornalista Laurent Siebenmann. «O de trufa é mais agradável [do que o natural] mas o prazer gustativo que senti não foi o mesmo», critica, contudo.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários