O que está disposta a fazer para vencer a flacidez?

Perdeu firmeza? Consiga um rosto firme outra vez! Entre novos e inovadores cosméticos, tratamentos e/ou técnicas cirúrgicas, escolha a melhor opção para si.

A passagem do tempo e estilos de vida que nem sempre são os mais saudáveis deixam, por vezes, marcas difíceis de apagar. Mas o que está a tornar a sua pele flácida? A genética tem influência no aparecimento da flacidez que, geralmente, acontece por volta dos 35 anos, mas o tipo de vida que levamos também, como explica David Serra, médico dermatologista. Estas são as principais causas que o especialista aponta:

- A passagem dos anos

À medida que a idade avança, a pele perde colagénio, ácido hialurónico e elastina, «três componentes fundamentais na manutenção da firmeza. Há uma redistribuição do tecido adiposo, que resulta na perda de volume e no aparecimento da flacidez. Surgem ainda alterações na estrutura óssea que podem dar origem a pele descaída», refere.

- Fumar e expor-se demasiado ao sol

Fazê-lo acelera o envelhecimento da pele, contribuindo também para o aparecimento de flacidez. Não fumar e proteger a pele com um fator de proteção adequado (FPS 50), não só no verão mas ao longo de todo ano, são cuidados fundamentais. No verão e nos dias de maior calor, é importante evitar a exposição solar entre as 11h00 e as 16h00.

- Fazer dietas bruscas

Não há como fugir. «Ao emagrecer, perde-se volume, mas a pele não encolhe. Assim, após uma dieta, pode ser notório o excesso de pele, que confere ao rosto e pescoço, um aspeto flácido», explica o dermatologista. Se pretende emagrecer, opte por uma dieta que permita uma redução gradual do peso e aposte, precocemente, na utilização de cosméticos com ação refirmante.

- Hidratos de carbono, álcool e açúcar em excesso

Uma má alimentação envelhece a pele. «Moderar o consumo de hidratos de carbono, frequentemente em excesso na alimentação dos portugueses, é um passo fundamental. Deve ainda privilegiar-se o consumo de gorduras de origem vegetal, sobretudo ricas em ómega-3 e ómega-6, assim como manter o organismo bem hidratado», adverte David Serra.

«Deve preferir sempre a água, evitando bebidas ricas em açúcar, sobretudo refrigerantes e bebidas com elevado teor alcoólico. É importante assegurar boas fontes de vitaminas e minerais na dieta, ingerindo com regularidade fruta, legumes, frutos secos, peixes gordos, carnes magras e azeite», aconselha ainda o médico dermatologista.

- A forma como limpa o rosto

A massagem ou a manipulação repetida, vigorosa ou excessiva do rosto também favorece o desenvolvimento de flacidez. Para o evitar, o dermatologista recomenda a aplicação de cremes no rosto «com movimentos suaves, sem repuxar ou esticar a pele».

- A prática de exercício físico

Faz bem a muitas coisas mas também pode afetar outras. «Apesar dos seus benefícios para a saúde em geral, praticar exercício pode contribuir para o envelhecimento da face, pela maior exposição solar, pelo maior uso da mímica facial e, eventualmente, pelo maior stresse oxidativo», refere David Serra.

- A posição em que dorme

Nem todas são adequadas. «Quem dorme virada para baixo ou para o lado submete os tecidos moles do rosto a deformações prolongadas e à perfusão sanguínea reduzida que poderão contribuir para a flacidez e para o acentuar de rugas», descreve David Serra.

Veja na página seguinte: As (várias) soluções a que pode recorrer

Comentários