O tratamento que é uma alternativa à lipoaspiração cirúrgica

Quando surgiu, na reta final da década de 2000, o Exilis foi considerado a (r)evolução na tecnologia do body shaping. 15 anos depois, continua a ser recomendado por especialistas.

Foi o primeiro equipamento de remodelação corporal não invasiva, sendo por isso uma alternativa à lipoaspiração cirúrgica, a combinar ultrassons e radiofrequência, de forma não só a eliminar os depósitos de gordura como a promover a firmeza dos tecidos. Integra uma tecnologia patenteada que controla a temperatura da pele e que impede o seu sobreaquecimento à superfície. É indicado para o tratamento de gordura localizada.

Como atua?

Atua em três passos:

1. Alcança as camadas de gordura mais profundas.

2. Separa as estruturas fibrosas de proteção dos adipócitos em unidades individuais, tornando-os mais acessíveis ao tratamento.

3. Reativa a actividade metabólica dos adipócitos, acelerando o processo de lipólise e diminuindo, assim, o volume da camada de gordura.

Resultados:

- Redução de volume e remodelação de áreas problemáticas do corpo

- Redução da celulite

- Melhoria da tonicidade e elasticidade da pele

Quantas sessões são precisas?

Quatro sessões separadas por intervalos de 10 a 14 dias. Cada sessão demora, em média, apenas cerca de cinco minutos. O processo é não invasivo. O aplicador utilizado mantém a distância necessária da pele e desliga-se automaticamente quando não está à distância certa de tratamento e absolutamente indolor. «Depois de uma série de quatro sessões, recomendam-se tratamentos de manutenção», afirma Peterson Pierre, dermatologista.

«Os resultados não são permanentes mas conseguimos fazer os ponteiros do relógio andar para trás [durante uns tempos]», assegura o dermatologista, que sugere a realização desses tratamentos extra «uma ou duas vezes por ano, dependendo da idade, da genética, do estilo de vida e do ponto de partida inicial». «As áreas que eu trato mais são as pálpebras e a parte inferior da face, o pescoço e o abdómen», confidencia.

«Mas qualquer parte do corpo pode ser tratada», assegura Peterson Pierre. «O tratamento assemelha-se a uma massagem de pedras quentes», complementa ainda. «Apesar de não se exigirem cuidados posteriores, eu recomendo uma combinação de produtos de tratamento corporal para a pele que estimulem a produção de colagénio», afirma o especialista do Pierre Skin Care Institute, em Thousand Oaks, na Califórnia, nos EUA.

O tratamento que é uma alternativa à lipoaspiração cirúrgica

artigo do parceiro:

Comentários