Gostaria de adotar esta tradição?

Tradições de casamento todos os países as têm, mas há sempre aquelas que são mais extravagantes e até um pouco estranhas.

Depois de determinado tempo tempo de namoro há muitos casais que decidem formalizar o compromisso com a celebração de um casamento. Este serve, para além de oficializar a união, partilhar a alegria e felicidade com a família e amigos. O dia, por norma, está repleto de superstições e tradições que alguns casais ainda gostam de seguir. No entanto, há algumas bem extravagantes...

Partilhar membros da família
A cultura Himalaia dita que a noiva tem de ser partilhada, do mais velho ao mais novo, entre os irmãos e avô do noivo sendo que, no caso de este já tiver falecido, a honra cabe ao pai da noiva. Em África também se passa algo semelhante, mas é a avó quem aconselha e convence o casal a fazer.

A noiva tem de chorar
Na China há uma tradição que inicia cerca de 1 mês antes e consiste na noiva chorar 1h todos os dias. A mãe acompanha-a durante os primeiros dez dias e a avó os restantes 20. Aquando o casamento, a noiva recebe uma série de gritos por todos os presentes.

Flechas disparadas à noiva
Os Yugur são uma das muitas nacionalidades reconhecidas na China e uma das suas tradições de casamento é o noivo atirar flechas, com ponta de metal ou pedra, à noiva. Ainda que não seja utilizada muita força, é esperar que a flecha não atinja a noiva.

Matar pintainhos
A norte da China, o povo Daur tem outro costume, também bastante peculiar. O casal junta as suas mãos e esmagam um pintainho até ver como está o fígado. Caso este tenha uma boa aparência podem casar, mas não é por acontecer o contrário que não podem até porque, podem fazer o ritual de novo até acertar.

Chicoteadas de peixes
Aqui as honras cabem ao noivo. No fim da cerimónia o noivo recebe, nas solas dos pés, “chicoteadas” com peixes enquanto responde a uma série de perguntas por parte de alguns dos presentes. Este teste serve para averiguar se efetivamente o noivo é forte para aguentar o ritual e se será o parceiro ideal.

Passar 3 dias sem ir à casa de banho
Na cidade de Tidong em Bornéu, após a celebração e por forma a garantir a fertilidade do corpo, o casal não deve fazer as suas necessidades fisiológicas durante 3 dias. O ideal é que durante esse tempo ingiram poucas quantidades de comida e água.

artigo do parceiro:

Comentários