FBI alerta os pais: há brinquedos que podem estar a espiar os vossos filhos

Com a evolução da tecnologia, os brinquedos também se tornaram cada vez mais digitais e com funcionalidades que podem estar a disponibilizar na internet dados pessoais dos menores. A agência de segurança dos Estados Unidos enviou um alerta aos pais, para que estes estejam mais atentos aos perigos que se escondem nestes brinquedos.

Atualmente um urso de peluche já não é um simples urso de peluche. Provavelmente fala, tem ligação à internet e tira fotos.

Microfones e câmeras são alguns dos gadgets que os brinquedos dos dias de hoje possuem e que podem tornar as crianças mais vulneráveis na internet, com a disponibilização online de dados pessoais e fotos.

O FBI, a agência de segurança dos Estados Unidos, consciente destes perigos lançou um alerta aos pais, dizendo que esta tecnologia permite que informação pessoal, como local onde mora, nome e fotos, possam ir parar às mãos erradas, nomeadamente hackers (piratas informáticos).

Em comunicado, o FBI revela: "Os brinquedos inteligentes e dispositivos de entretenimento para crianças incorporam cada vez mais tecnologias que permitem dar a conhecer os seus hábitos e comportamentos com base nas interações que a criança faz com o brinquedo".  E acrescenta: "Estes brinquedos normalmente contém sensores, microfones, câmeras, componentes de armazenamento de dados e outros recursos multimédia, incluíndo reconhecimento de fala e opções de GPS".

Como tal, estes recursos podem colocar a privacidade e a segurança das crianças em risco, devido à quantidade de informações pessoais que podem ser reveladas involuntariamente.

Para a agência, a informação pessoal sobre uma criança aliada à habilidade de um brinquedo de se ligar à internet ou a outros dispositivos suscita preocupações relativamente à privacidade e segurança física. Estes dados pessoais, como nome, data de nascimento, preferências e morada, geralmente são fornecidos quando se cria uma conta de utilizador.

Outra das preocupações levantadas por estes brinquedos é o facto das empresas reunirem grandes quantidades de dados adicionais, como mensagens de voz, gravações de conversas, locais físicos passados e em tempo real, histórico de uso da internet e endereços IP. A exposição deste tipo de informações criam oportunidades para a fraude de identidade infantil.

Já houve diversos casos em que brinquedos tecnológicos tornaram-se vulneráveis junto de hackers, como um tablet para crianças chamado VTech, que em 2015 foi alvo de um ataque informático disponibilizando dados pessoais de 6.4 milhões de crianças em 15 países. Outro caso semelhante, também em 2015, refere-se ao Smart Toy Bear, da Fisher Price, que supostamente devido a um problema no software deixou os dados pessoais dos seus utilizadores mais expostos.

Aquando do lançamento da Hello Barbie, que tem reconhecimento de voz e ligação ao wi-fi, também foram levantadas algumas questões relativas à segurança e privacidade dos menores.

No alerta, a agência deixa algumas recomendações aos pais quanto ao uso deste tipo de brinquedos:
- Usar apenas estes brinquedos quando tem acesso a uma rede de confiança e protegido por password.
- Informe-se sobre as medidas de segurança de ligação do dispositivo à internet.
- Garantir que o brinquedo recebe atualizações de segurança e de software.
- Utilize passwords consistentes e evite dar muitas informações pessoais ao criar a conta do utilizador.
- Informe-se junto da empresa que comercializa o brinquedo onde é que os dados do utilizador são armazenados e se são transmitidos a terceiros.
- Monitorize a criança enquanto esta utiliza o brinquedo.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários