Estudo: Ter filhos significa menos horas de sono para as mulheres, mas não para os homens

Um novo estudo vem comprovar o que todas as mulheres já sabiam, que depois de terem filhos dormem menos e que o sono dos seus companheiros não é afetado pela presença de crianças em casa.

Depois de analisados 5.800 adultos, os investigadores da Academia Americana de Neurologia descobriram que as mulheres com filhos reduziram significativamente o número de horas de sono por noite comparativamente com os seus companheiros. Aliás, os resultados demonstraram que o sono dos pais não era afetado pelo facto de terem crianças em casa.

Menos de metade das mulheres com idade inferior a 45 anos com filhos relataram dormir pelo menos sete horas de sono por noite, comparativamente com 62% das mulheres sem filhos.

Para o estudo, os investigadores perguntaram aos participantes quantas horas dormiam por noite, sendo que entre sete e nove era considerado ótimo e menos de seis, insuficiente. Também perguntaram quantos dias se sentiram cansados no último mês. E ainda analisaram dados como a idade, raça, educação, estado civil, número de crianças em casa, salário, índice da massa corporal, exercício físico, emprego e ressonar como possíveis fatores associados à privação de sono.

Entre as 2.908 mulheres com 45 anos e mais novas, os investigadores descobriram que o único fator associado ao sono era a presença de crianças em casa, onde cada criança adicional aumentava a probabilidade da privação de sono em 50%.

Para além da falta de sono, as mulheres mais jovens sentiam-se mais cansadas 14 dias por mês, em comparação com os 11 dias das mulheres sem filhos.

O estudo será apresentado na 69ª Conferência Anual da Academia Americana de Neurologia, de 22 a 28 de abril de 2017, em Boston.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários