Mulher deu à luz graças a ovário congelado na infância

Uma mulher em Londres tornou-se na primeira a dar à luz depois de ter visto a sua fertilidade restaurada com tecido do seu ovário, congelado antes do início da puberdade, informaram os médicos.
créditos: AFP

Moaza Al Matrooshi, de 24 anos, retirou o ovário direito aos nove anos de idade por causa de um tratamento de quimioterapia para uma doença grave de sangue, segundo a Universidade de Leeds, local onde o ovário foi congelado.

A sua fertilidade foi restaurada após o tecido preservado ter sido transplantado o ano passado, referiu a universidade.

“É a primeira vez que o procedimento é feito com sucesso numa menina em pré-puberdade e eu estou feliz que esta jovem tenha tido o seu bebé”, disse Helen Picton, chefe da divisão de reprodução e desenvolvimento inicial da universidade.

A jovem deu à luz na terça-feira num hospital privado de Londres. “É um milagre. Estive tanto tempo a esperar por este resultado (…) um bebé saudável”, disse a jovem à BBC.

Leia tambémSeis gerações de mulheres vivas na mesma família. E o segredo é “rum com água gaseificada”

Moaza Al Matrooshi, nacional do Dubai, nasceu com talassemia beta, uma doença de sangue que reduz a produção de hemoglobina e pode ser fatal.

A jovem teve de fazer quimioterapia para se preparar para um transplante da medula óssea para tratar a doença, mas o tratamento danificou o seu ovário remanescente, fazendo com que iniciasse a menopausa aos 20 anos, explicou a universidade. “Após o transplante, os seus níveis hormonais começaram a voltar ao normal, ela começou a ovular e a sua fertilidade foi restaurada”, acrescentou.

Segundo o presidente da Sociedade Britânica de Fertilidade, Adam Balen, aquele é um “passo inovador nesta área de preservação da fertilidade e tem potencial para ajudar muitas jovens que enfrentam tratamentos de cancro a preservar a sua fertilidade no futuro”.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários